Mineradores podem continuar pressionando preço do Bitcoin, aponta JPMorgan

Este aumento na oferta do mercado pode ser mais um dos responsáveis pela queda do Bitcoin nos últimos meses. Entretanto, são estes próprios mineradores os maiores dependentes de preços mais altos, criando um efeito bola de neve.

Equipamentos de mineração de Bitcoin.
Equipamentos de mineração de Bitcoin.

Com um fluxo crescente de bitcoins enviados de mineradores para exchanges, muitos apontam que estes causaram uma grande pressão no preço do Bitcoin nos últimos meses. Em relação ao futuro, o JPMorgan acredita que este despejo de bitcoins continue.

O motivo estaria relacionado aos custos dos grandes mineradores. Além de despesas de energia e funcionários, algumas gigantes precisam quitar empréstimos bilionários.

Uma destas mineradoras, a Bitfarms, chegou a abandonar a estratégia de hold e precisou vender mais de 3.000 bitcoins, equivalentes a R$ 325 milhões, para continuar expandindo seus negócios.

Mais oferta dos mineradores no mercado

Além dos custos de energia, possivelmente os mais altos em uma operação de mineração, muitos mineradores precisaram vender boa parte de seus bitcoins nos últimos meses para cobrir empréstimos e estruturar seu balanço patrimonial.

Este aumento na oferta do mercado pode ser mais um dos responsáveis pela queda do Bitcoin nos últimos meses. Entretanto, são estes próprios mineradores os maiores dependentes de preços mais altos, criando um efeito bola de neve.

Segundo estudo do JPMorgan, publicado na Bloomberg, esta pressão vendedora pode continuar no próximo trimestre.

“O despejo de bitcoins por mineradores, para atender aos custos contínuos ou prestação, pode continuar no terceiro trimestre se sua lucratividade não melhorar,” aponta a nota do JPMorgan compartilhada pela Bloomerg. “Isso provavelmente já pesou nos preços em maio e junho, contudo existe o risco de que essa pressão possa continuar”.

Portanto, mineradores podem estar jogando contra si mesmos ao despejar seus bitcoins no mercado. Afinal isso pode representar queda de preços e, por consequência, menor retorno aos mesmos.

Quantos bitcoins são minerados por dia?

Embora alguns gigantes já tenham despejado milhares de bitcoins no mercado, guardados há meses ou anos, vale notar que o número de bitcoins gerados diariamente é baixo, o que não causaria um impacto no mercado.

Em média, cerca de 900 bitcoins (R$ 98 milhões) são minerados por dia, um montante muito pequeno quando comparado ao volume diário do Bitcoin, geralmente superior aos R$ 100 bilhões.

Portanto, embora as vendas dos mineradores possam ter ajudado o Bitcoin a despencar nos últimos meses, é provável que estes montantes sejam suficientes para causar uma grande queda de preços. Como comparação, a Terra (LUNA) despejou mais de 80.000 BTC no mercado em poucos dias no mês passado.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias