Mulher mais rica da África do Sul considera o Bitcoin como seu pior investimento

-

Siga no
Magda Wierzycka. Imagem: Reprodução Youtube
Magda Wierzycka. Imagem: Reprodução Youtube
Anúncio

Magda Wierzycka, CEO da Sygnia, empresa de tecnologia financeira, é a mulher mais rica da África do Sul. Ela foi perguntada se já perdeu dinheiro na vida e sua resposta foi “bitcoin”.

Magda cresceu na Polônia, mas o colapso da economia polonesa obrigou ela e sua família a se mudarem para a Áustria, onde moraram em um campo de refugiados.

Sua família se mudou então para a África do Sul em 1983, ela tinha 13 anos naquela época. Ela aprendeu inglês o mais rápido possível e completou sua educação na Pretoria High School for Girls. Ela ainda obteve suas qualificações de negócios na Universidade da Cidade do Cabo.

Anúncio

Magda subiu lentamente a escada no mundo corporativo e, finalmente, em 2003, tornou-se a CEO da African Harvest Group. Ela então fundou a Sygnia Asset Management, uma empresa de tecnologia financeira.

Em 13 anos, ela ajudou a aumentar os ativos da empresa de R$ 2 bilhões para R $ 200 bilhões, tornando-se a maior instituição financeira da África do Sul. Em outubro de 2015, a Sygnia foi listada na Bolsa de Valores de Joanesburgo, o que fez de Magda uma das pessoas mais ricas do país.

Em uma entrevista no The Money Show, Magda Wierzycka disse que seu pior investimento na vida foi o Bitcoin, e ela se arrepende de ter feito isso. Ela comprou seu primeiro Bitcoin na alta de US $ 4.000 para US $ 18.000, e viu os preços caírem na mesma semana. Ela perdeu tanto dinheiro que perdeu a fé na moeda digital, e prefere ficar longe disso, não importa o que os investidores digam.

“Eu comprei meu primeiro Bitcoin por US $ 4.000. Meu último Bitcoin em US $ 18.000 e assisti ele cair literalmente na semana seguinte. E eu estava completamente presa na mania das tulipas. Comprei a ideia de que esse é era o ouro digital, uma loja digital de valor”.

A história ecoa a de muitos que investiram em 2017, na maior alta do Bitcoin. No entanto, Wierzycka disse que a empresa acredita fortemente no futuro da tecnologia blockchain. Sua empresa, a Sygnia, anunciou que planeja abrir uma corretora de criptomoedas até novembro, o que tornará mais fácil para os sul-africanos investirem nessa controvertida moeda.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Leia mais sobre:
Mateus Nunes
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Analista de Sistemas, aprendiz e entusiasta de criptomoedas e blockchain. Sugestão de pauta: [email protected]
Bitcoin e gráfico em queda de preços

Bitcoin cai 5% e pode não romper marca de 2017

O Bitcoin se aproxima do fechamento do mês de setembro e cai pelo menos 5% nesta segunda. Com a queda no preço do Bitcoin,...
FinCEN Files

Documentos vazados revelam que bancos lavaram R$ 10 trilhões em dinheiro ligado a crimes

Mais de 2.100 documentos secretos da FinCEN, Rede de Combate a Crimes Financeiros dos EUA, foram vazados e os detalhes desses arquivos trazem informações...
Europa (União Europeia e Bitcoin)

Europa vai regulamentar Bitcoin até 2024, apontam documentos

Segundo documentos vazados para a imprensa, a Europa vai regulamentar o Bitcoin até 2024 em todos os países membros do bloco. O tema ganhou...

Últimas notícias

Documentos vazados revelam que bancos lavaram R$ 10 trilhões em dinheiro ligado a crimes

Mais de 2.100 documentos secretos da FinCEN, Rede de Combate a Crimes Financeiros dos EUA, foram vazados e os detalhes desses arquivos trazem informações...

Europa vai regulamentar Bitcoin até 2024, apontam documentos

Segundo documentos vazados para a imprensa, a Europa vai regulamentar o Bitcoin até 2024 em todos os países membros do bloco. O tema ganhou...

Brasil desenvolve com blockchain uma identidade descentralizada

O Brasil caminha rumo às novas tecnologias e já desenvolve com uso da blockchain um novo projeto. Chamada de identidade descentralizada, a solução promete...