Mulher recebe ameaças de morte por denunciar esquema de pirâmide com criptomoedas

A polícia também está investigando outras ameaças de morte que vítimas da One Coin estão recebendo após denunciar a fraude.

Siga no
Pirâmides

Jen McAdam, uma mulher de Glasgow que tem denunciado um esquema de pirâmide da One Coin, tem recebido ameaças de violência sexual e de morte. Conforme uma reportagem da BBC, ela acredita que os responsáveis pela intimidação estão envolvidos com a companhia, que enganou vários investidores de diversas partes do mundo e acabou lucrando bilhões de dólares em criptomoedas as custas destas pessoas.

A história da vítima

Um dos fatos que mais chama a atenção é que as ameaças tem se intensificado na medida em que Jen tem se posicionado contra a companhia. Ela participou de um podcast transmitido pela BBC, intitulado The Missing Criptoqueen.

Além de repercutir todo o esquema da One Coin, o programa também se dedicou a prestar informações sobre o desaparecimento de Ruja Ignatova, considerada a figura central por trás da One Coin e de seu esquema de pirâmide.

A mulher, que foi vítima do esquema, tem revelado de maneira sistemática a forma como a One COin foi capaz de aplicar golpes contra vítimas do mundo inteiro, arrecadando um montante de 5 bilhões de dólares no criptomercado, por meio de golpes envolvendo alguns ativos digitais.

De acordo com ela, essas ameaças estão cada vez mais graves, e assim o seu estado emocional tem sido bastante prejudicado.

O esquema de atuação da One Coin

A companhia de investimentos dentro do criptomercado alegava que seu ativo, One Coin, era uma versão nova e melhorada do Bitcoin. Ao lado de seu irmão Konstatin Ignatov, Ruja atuou de forma ativa em nome da empresa, divulgando-a em eventos e prometendo possibilidades significativas de lucro. No entanto, a moeda não possuía nenhuma blockchain ou ativo digital.

Jen investiu o equivalente a 10 mil dólares na One Coin. Além disso, ela também convenceu amigos e família depositarem cerca de 279 mil dólares na empresa. O montante foi incluído no esquema de pirâmide da companhia, que somente no Reino Unido enganou cerca de 70 mil pessoas com suas promessas de ganho dentro do criptomercado.

Uma investigação cada vez maior

Além do desaparecimento de Ruja Ignatova, a polícia também está investigando outras ameaças de morte que vítimas da One Coin estão recebendo após denunciar essa fraude.

Coordenada por Jen McAdam, uma ação no Reino Unido vem sendo executada para apurar os casos de pessoas que estão sendo intimidadas após relatarem como caíram nesse esquema.

Até o desaparecimento de Ruja, em 2017, estima-se que a companhia surgida na Bulgária tenha atuado em pelo menos 175 países. Apesar das investigações, por enquanto não há informações sobre onde possa estar o paradeiro da intitulada Criptoqueen (Rainha do Bitcoin).

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Jeferson Scholz
Jeferson Scholz
Jornalista. Escrevi dois artigos acadêmicos publicados no congresso de comunicação INTERCOM, e fui diretor do documentário universitário "Planeta dos Desmortos - O Mito Zumbi".
Corretora Brasileira Mercado Bitcoin

Mercado Bitcoin contrata JPMorgan e prepara IPO

O Mercado Bitcoin, maior corretora de criptomoedas do Brasil vai seguir os planos da americana Coinbase e começou a se preparar para abrir capital...

Imóveis nos EUA são vendidos acima do preço ofertado

A Redfin, agente imobiliário listado na bolsa Nasdaq, informou que o mês de março foi recorde nas 400 regiões metropolitanas em que atua. Na...
Gráfico do Bitcoin com preço em crescimento alta

Bitcoin renova máxima história e supera US $ 63 mil

Na manhã desta terça-feira (13), o preço do Bitcoin ultrapassou a marca de 63 mil dólares pela primeira vez na história . A criptomoeda...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias