Na surdina, congresso dos EUA introduz emenda que dá mais poder ao FED para imprimir dólares

Com o FED não sendo tão poderoso quanto ele gostaria de ser, ele já causa grandes problemas econômicos na visão dos observadores do criptomercado, o que poderia acontecer com ele tendo ainda mais poder em relação a emissão de dinheiro?

WTF dólar. (Imagem: ShutterStock)
WTF dólar. (Imagem: ShutterStock)

No dia 28 de julho deste ano uma emenda foi introduzida para votação no Congresso dos EUA. O texto, apoiado pelo democrata Don Beyer, introduz diferentes normas para a regulamentação de criptomoedas, mas também introduz, de forma “sorrateira” mudanças que podem afetar o dólar e até permitir uma versão digital da moeda.

Como mostrado pelo site Zero Hedge, a proposta intitulada “Ato de Proteção ao Investidor e Estrutura do Mercado de Ativos Digitais” (em tradução livre), determina diferentes regras para o futuro do criptomercado, mas “escondida na emenda” tem mudanças para a fundação do dólar e a possibilidade do desenvolvimento do dólar digital.

Incluso na lei de Ativos Digitais, há emendas para o Ato da Reserva Federal e para a definição de moeda de curso legal. De acordo com análise do texto, as propostas de emendas expandem drasticamente o poder do FED em relação ao criptomercado, além de propor mudanças em como o dinheiro é criado e distribuído nos EUA. 

Essas emendas expandem drasticamente os poderes do Federal Reserve e mudam a forma como o dinheiro é criado e distribuído nos Estados Unidos.

A impressão de dólar nos EUA

O Zero Hedge lembrou de um fator importante sobre a criação de dólares por parte do Federal Reserve, o FED não pode simplesmente imprimir dólares, ele depende muito do mercado, incluindo o setor privado, para conseguir aumentar o suprimento da moeda em circulação.

“É o setor privado que ‘cria’ a maioria do dinheiro que usamos no sistema moderno bancário. Eles fazem isso ao distribuir crédito para o mercado. É com o suprimento de crédito por bancos privados que o suprimento monetário é inflado. O FED não tem muita influência direta nesse processo.” , destacou o zero hedge.

O verdadeiro papel do FED é distribuir as Notas de Reserva Federal (dólares). Ele faz recomendações sobre a necessidade de novas moedas e os bancos ligados ao FED distribuem as cédulas que são impressas.

O FED não pode criar dólar e nem mesmo imprimir ele diretamente. Tudo está ligado a um grande processo que envolve não só o governo, e o FED não pode diretamente criar dólares… por enquanto. 

Nova emenda aumentar poder do Federal Reserve

No “Ato de Proteção ao Investidor e Estrutura do Mercado de Ativos Digitais”, o texto afirma que uma das novas autorizações do FED será justamente a possibilidade de criar e distribuir a versão digital das notas da reserva federal.

“O grupo de presidentes do Sistema da Reserva Federal está autorizado a emitir versões digitais das notas da reserva federal, além da atual versão física das notas da reserva federal. (…) Estão autorizados a utilizar a tecnologia de ledger distribuído para a criação, distribuição e recordação de todas as transações envolvendo as notas digitais da reserva federal.” , determina o texto.

Com o FED não sendo tão poderoso quanto ele gostaria de ser, ele já causa grandes problemas econômicos na visão dos observadores do criptomercado, o que poderia acontecer com ele tendo ainda mais poder em relação a emissão de dinheiro?

Sem contar que o texto fala sobre a possibilidade da entidade de recordar transações com o dólar, o que pode ser uma forma de controlar (ainda mais) o que as pessoas fazem com seus dólares digitais.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias