Não sou vigarista, diz o cripto milionário “mais jovem” da África do Sul

Seus seminários reuniam mais de 1.000 pessoas que pagavam o equivalente a 4.000 reais cada, deixando na duvida se o jovem realmente faz dinheiro com trading ou apenas vendendo cursos.

Siga no

Sandile Shezi é conhecido como o “milionário mais jovem da África do Sul” após ter ganho este título em 2015, todavia, seis anos depois, Shezi está sendo acusado de aplicar vários golpes.

O jovem de 29 anos de Umlazi, Durban, ficou famoso ao se declarar o mais jovem negociante de forex da África do Sul a acumular milhões de dólares por meio de criptomoedas.

O jovem estaria captando dinheiro de investidores através de contratos falsos, como reportado por uma das vítimas. Já outra, alega que parou de receber lucros mensais, antes enviados sem problema.

Embora o caso não esteja solucionado, este pode ser mais um caso onde o trader faz mais dinheiro vendendo cursos do que operando no mercado. A notícia foi apurada por vários jornais locais da África do Sul.

O milionário mais jovem

A história de Sandile Shezi pode ser encontrada até mesmo em páginas brasileiras no Facebook, relatando a sua história de sucesso na qual tornou-se multimilionário aos 23 anos investindo no mercado de forex e criptomoedas.

Um Lamborghini Gallardo, um Range Rover Velar, um Ferrari California T, um Maserati Grancabrio, um Mercedes-Benz G-Class e um BMW i8 estão entre seus veículos.

Dentre seus empreendimentos estão uma escola para traders, a Global Forex Institute. Cobrando o equivalente a cerca de 4 mil reais pelo treinamento e chegando a juntar mais de 1.000 pessoas por seminário.

Em um de seus canais do Youtube, a maioria de seus vídeos exibem carros de luxo, iates, jatos privados e palavras soltas como “luxúria, riqueza e conexões”.

Segundo relatado por sites do país, um mandato de prisão foi emitido devido a uma fraude ocorrida em 2018, ocasião na qual a vítima alega ter investido 500.000 rands sul-africano, equivalente a 190.000 reais, com a promessa de retorno. Todavia, a vítima ficou desconfiada e ao fazer uma pesquisa mais profunda, descobriu irregularidades no contrato.

“O acordo era que ele usaria meu dinheiro para fazer trading e nos entregaria o lucro e o valor total que investimos depois disso… Mas eu fiquei desconfiado quando pesquisei o nome do escritório de advocacia usado para redigir nossos contratos. Fui a este escritório de advocacia e falei com o administrador, que afirmou não ter nenhum relacionamento com Sandile.”

Além deste caso, outras pessoas alegam ter entregue grandes montantes de dinheiro, superiores a 1,3 milhão de rands sul africanos, para Shezi usar como banca e agora sentem-se lesados.

“Investi 1 milhão [de rands] em 2019. Ele costumava mandar dividendos todo mês, mas, no final do ano, começou a dizer que o negócio estava difícil e que estava tendo dificuldade nos investimentos.”

Trader ou vendedor de curso

Conforme notado acima, seus seminários reuniam mais de 1.000 pessoas que pagavam o equivalente a 4.000 reais cada, deixando na duvida se o jovem realmente faz dinheiro com trading ou apenas vendendo cursos.

Em sua defesa, Shezi disse ao The Sunday Times que “os acionistas se inscreveram, não para investimentos, mas para nosso programa de educação”. Reforçando que talvez o trader milionário não seja tão bom assim em operar no mercado.

Em seu Instagram, Shezi postou uma nota do seu time jurídico, alegando que as acusações são falsas. Vale lembrar que o jovem milionário também dizia operar no mercado de criptomoedas, como Bitcoin.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Há mais de 5 anos trabalhando com criptomoedas, hoje escrevo artigos e notícias para o Livecoins.

CEO da Binance se torna o chinês mais rico do mundo, diz site

Changpeng “CZ” Zhao, o famoso CEO da Binance, é um nome muito importante dentro do criptomercado e até mesmo na economia como um todo....
Criptomoeda do Facebook Diem e Libra

Facebook não vai mais proibir propagandas de criptomoedas

Desde o final da alta das criptomoedas em 2017 o Facebook e outras redes sociais limitaram ou até proibiram propagandas e conteúdo patrocinado sobre...

Homem é abordado na rua e obrigado a transferir bitcoins para assaltantes

Os crimes no criptomercado podem acontecer de diferentes maneiras, desde os roubos realizados em golpes digitais até mesmo roubos físicos. A polícia de São...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias