Nova geração de cartões de crédito dá bitcoins ao invés de milhas aéreas

A nova geração de empresas de cartão de crédito, todas com experiência em outros aspectos da criptoeconomia, vê as recompensas em Bitcoin como uma forma de atrair mais pessoas para o mercado.

Siga no

Desde o ano passado uma nova geração de cartões de crédito começou a aparecer no mercado, eles essencialmente substituem recompensas como milhas aéreas ou programas de pontos por um dos ativos de melhor desempenho da última década, o Bitcoin.

Nos Estados Unidos, várias fintechs estão planejando lançar ainda este ano cartões de crédito que oferecem cashback em Bitcoin. Aqui no Brasil, para a sorte daqueles que acompanham o mercado, já existem a Alter e o Zro Bank.

A vantagem de ter um cartão do tipo é que os usuários podem ‘investir’ passivamente no ativo que valorizou 400% no ano passado e já dobrou de valor em 2021.

Com o cartão da Alter, os usuários recebem de volta de 0,5% a 1% em Bitcoin por compras acima de R$ 10,00. No Zro Bank o valor é de 0,5%.

Alter
Alter

Zro Bank
Zro Bank

Estados Unidos

Nos Estados Unidos existem mais opções, sendo a maioria oferecida por corretoras de criptomoedas, como a Gemini e a Binance. Mas o mercado está crescendo e novas empresas estão surgindo para tentar abocanhar uma fatia do mercado.

A vantagem de receber Bitcoin depende, claro, do desempenho da moeda digital daqui para frente, então o cartão deve atrair aqueles que acreditam que o futuro do dinheiro está nas criptomoedas.

“Eu poderia ganhar R$ 100 em dinheiro de volta ou R$ 100 em Bitcoin, o que daqui a 10 anos poderia realmente pagar por aquela compra original que fiz”, disse Thomas Harrison, que está desenvolvendo o cartão de crédito da Gemini.

A Gemini ainda não anunciou os detalhes ou a data exata de lançamento de seu cartão, mas Harrison disse que os clientes poderão ganhar até 3% em Bitcoin pelas compras.

A nova geração de empresas de cartão de crédito, todas com experiência em outros aspectos da criptoeconomia, vê as recompensas em Bitcoin como uma forma de atrair mais pessoas para o mercado.

“Minha visão é provar que o Bitcoin é uma recompensa melhor e fundamentalmente mais valiosa do que qualquer outra coisa no mercado”, disse o CEO da Fold, uma das maiores startups do setor nos EUA. “Cada programa de recompensas que deseja continuar relevante oferecerá Bitcoin como uma opção para as pessoas.”

A crise sanitária atual fez a procura pelo cartão Fold aumentar, já que as pessoas não estão viajando e há poucos motivos para acumular milhas aéreas ou pontos de hotéis.

“Acho que muitas pessoas veem a milhagem e pontos como algo bastante antiquado”, disse Nic Carter, sócio fundador da Castle Island Ventures, empresa que planeja lançar um cartão apoiado pela Visa ainda este ano. “Se você não é uma pessoa que viaja muito, as recompensas de cartão de crédito não fazem muito sentido para você.”

Ele acrescenta que o Bitcoin é uma opção mais atraente e democrática do que as as milhas aéreas, especialmente para a geração do milênio.

Ganhar Bitcoin?

Apesar de que o fato de ter um cartão de crédito que dê recompensas em Bitcoin sugira que as pessoas vão gastar os bitcoins para comprar coisas, a startup acredita que a adoção dos cartões, na verdade, sinaliza uma mudança de pensamento em relação as criptomoedas.

“Acho que mostra o Bitcoin mais como um ativo de poupança, que é a maneira apropriada de tratá-lo”, disse Carter.

As startups americanas que estão entrando no setor acreditam que os cartões eliminam barreiras das pessoas que querem conhecer o Bitcoin.

“Há muitas pessoas por aí que têm Bitcoin, mas há uma tonelada de pessoas que estão curiosas sobre ele, mas simplesmente não sabem como comprar”, disse o CEO da Fold.

A Fold, que é apoiado pela Visa, tem atualmente 10 mil cientes usando seu cartão de débito que foi dado em um programa de acesso antecipado. Outros 200 mil estão em lista de espera e devem receber os cartões em abril deste ano.

Fold visa
Fold visa

E se o Bitcoin desabar? Harrison, da Fold, disse que os usuários já estão preparados pra isso.

“É essa volatilidade. É essa ação do preço que leva as pessoas a comprar mais criptomoedas”, disse ele. “Esperamos ver mais transações em nossos cartões do que você vê com a maioria dos cartões no mercado, porque existe aquela vantagem financeira, que simplesmente não existe no mercado hoje.”

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

Dogecoin passa banco Itaú, Santander e Bradesco em valor de mercado

Dogecoin, a criptomoeda feita como uma piada, surpreendeu o mundo após disparar 150% em poucas horas e ser negociada por um valor recorde de...

Pelé terá coleção NFT na plataforma Ethernity

Edison Arantes do Nascimento, conhecido mundialmente como Pelé, é o mais famoso jogador de futebol da história e é um grande ícone para os...

Rothschild investe R$ 26 milhões em Ethereum

A Rothschild Investment adquiriu mais de 265.302 ações da Grayscale Ethereum Trust, marcando seu primeiro investimento em Ethereum, o ativo digital nativo da plataforma...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias