Para “proteger usuários”, Nubank bloqueia compras na Binance e revolta usuários

Nubank decide como usuários devem gastar dinheiro para "protegê-los."

Escritório do Nubank, banco digital
Escritório do Nubank /Divulgação

Apesar dos bancos digitais trazerem várias vantagens e até mesmo muitas liberdades para seus clientes, eles ainda acabam cometendo alguns deslizes como os bancos tradicionais. Recentemente o Nubank, um dos mais conhecidos bancos digitais do Brasil, acabou irritando vários clientes após se negar a processar pagamentos na Binance, a maior corretora de criptomoedas do mundo.

Vários clientes do Nubank publicaram reclamações no site Reclame Aqui com certas similaridades. O banco digital vem negando compras realizadas na Binance e impedindo que seus clientes possam negociar com a corretora.

Segundo as reclamações no Reclame Aqui, usuários não estão conseguindo usar o cartão de crédito para comprar criptomoedas, o que, claro, pode prejudicar muitos que estão buscando por oportunidades de ganhar com negociações.

“Tentei usar o cartão de crédito para comprar uma criptomoeda em ascensão na Binance e eu perdi uma oportunidade única em minha vida devido a Nubank não autorizar compras em corretoras do tipo.”, afirmou um dos clientes do nubank.

Usuários revoltados

Outros usuários até mesmo criticaram o fato de eles não poderem fazer o que quiserem com o próprio cartão e dinheiro.

Um dos clientes do Nubank falou sobre como ele fazia negociações em criptomoedas, mas que logo após trocar para o Nubank acabou “ficando na mão”.

“(…) Na primeira compra de criptomoedas com o Nubank ele diz que não é autorizado comprar nesse estabelecimento. Fiquei na mão… Compra internacional pela internet, mais de R$ 4.000,00 de limite disponivel no cartão Nubank, valor da compra R$ 1.000,00 e o estabelecimento foi a Binance, uma das maiores corretoras do mundo de criptomoedas, confio 100%. E porque não posso usar meu cartão onde eu quiser?”, diz uma das reclamações.

 

Algumas das reclamações feitas por clientes do Nubank que tentaram realizar compras na Binance.
Algumas das reclamações feitas por clientes do Nubank que tentaram realizar compras na Binance.

Outros até mesmo reclamaram que, apesar da compra rejeitada, o valor foi cobrado na fatura do cartão de crédito, dando um susto no cliente, mesmo que tenha sido apenas um mal-entendido que já foi explicado pelo banco.

“Comprei criptomoedas pelo aplicativo da Binance, porém foi rejeitado pelo mesmo. Ao verificar meu cartão (Nubank) foi cobrado o valor (R$150) da compra rejeitada. Já tentei diversos contatos com ambos os bancos e ninguém resolve meu problema. Como vou pagar por aquilo que não recebi?”

Por que o Nubank está proibindo compras na Binance?

Não é nenhum segredo que os bancos sempre tiveram certos preconceitos com as criptomoedas, muitos acreditam que por medo da concorrência desse setor, e o Nubank não é diferente.

Como o próprio Nubank explicou para os clientes no Reclame Aqui, o banco optou por não aprovar mais compras feitas em qualquer tipo de corretora que tenha ligação com serviços que a entidade considere perigosos para os clientes.

Sendo assim, o Nubank controla o dinheiro dos clientes para protegê-los.

“Nós optamos por não aprovar compras feitas em corretoras e/ou empresas que possuem negociações de câmbio, contratos de diferenças (CFDs) ou spread betting. Tais operações financeiras possuem riscos envolvidos e não são alinhadas à nossa política de uso do cartão de crédito.” , afirmou o nubank em resposta aos clientes.

Não se sabe se as transferências para a Binance estão sendo afetadas e o PIX ainda está funcionando normalmente (ao que tudo indica) para quem quiser negociar com a corretora.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias