O governo popular da China e a queda do Bitcoin

-

Siga no
China
Imagem: Pixabay
Anúncio

O preço do bitcoin despencou no pregão do fim de semana, após notícias de que a China teria lançado uma nova ofensiva contra as operações de mineração de bitcoin (de novo). A queda é importante porque a criptomoeda atingiu seu nível mais baixo em quase um mês, e significou o fim, pelo menos por enquanto, da sequência de alta.

Preço do Bitcoin

Normalmente, os movimentos de preço no bitcoin se resumem à pura especulação. Mas a atual queda de preço parece estar diretamente relacionada ao governo chinês que tem caído pesado contra o bitcoin, seja nas operações de mineração, seja no seu uso pela população.

Anúncio

A mineração de Bitcoin é o processamento de transações que ocorrem na rede Bitcoin. As mineradoras usam o poder de processamento de dezenas ou centenas de computadores dedicados para validar transações e, em troca, recebem bitcoins pelo trabalho. 

Como o processo de mineração fica mais difícil com o tempo, a atividade requer hardware especialmente customizado. Além disso esse processamento requer uma soma significativa de eletricidade. E é o que vem sendo divulgado pelo governo popular da China, como sendo o motiva da repressão contra a mineração de bitcoin.

No entanto, Leo Wheese, Presidente da Associação de Bitcoin em Hong Kong afirmou que o consumo de energia elétrica não seria o verdadeiro motivo para a onda de apreensões que vem acontecendo no país “comunista”.

Segundo o especialista, em entrevista concedida no último Oslo Freedom Forum, o governo chinês tem restringido sistematicamente o uso de bitcoins devido à dificuldade de impor o controle estatal.

As “exchanges”, ou corretoras de criptoativos, entidades que facilitam a conversão de bitcoins em moeda local, já não existem mais na China, afirmou o especialista, enquanto que no mundo livre o número dessas corretoras só aumenta.

Além disso, a energia elétrica na China, onde operam as maiores usinas hidrelétricas do planeta, é produzida a um custo baixíssimo. Sem contar que o nível das água nas represas aumenta tanto na época das chuvas, que a transmissão fica prejudicada. Especialmente nas áreas próximas dessas usinas a energia elétrica é tão barata que os mineradores de bitcoin quase não tem custo. 

maiores produtores energia hidroeletrica
maiores produtores energia hidroeletrica

No entanto, a polícia tem usado a justificativa de supostos roubos de eletricidade para tornar suas medidas aceitáveis perante a mídia internacional. Segundo o The Guardian, a polícia de Zhenjiang, na provincia de Jiangsu confiscou cerca de 4.000 dispositivos de mineração de uma suposta operação ilegal de mineração de bitcoin. 

Mas o comunicado não faz menção ao devido processo legal para o caso, nem de sentença ou ordem judicial. Pelo contrário, as autoridades afirmam ter tomado “medidas compulsórias” após denúncia feita por companhia elétrica local, e que a operação de mineração teria roubado cerca de US $ 2,91 milhões em eletricidade.  Pelo jeito a polícia na China concentra diversas atribuições, incluindo a aplicação de medidas compulsórias

“Em termos de valor, é o maior caso na quantidade de eletricidade roubada que a Jiangsu quebrou desde a fundação da nova China, e uma visão rara em todo o país”, disse a polícia de Zhenjiang em um comunicado.

Meio Ambiente e Bitcoin

Uma apreensão como essa, num caso isolado não seria algo tão sério. Mas o governo da China vem discutindo a proibição da mineração de criptomoedas devido a motivos ambientais.

A Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China publicou um “projeto de lei” destacando que a mineração de bitcoin não apenas desperdiça energia, mas também polui o meio ambiente. O país no topo da lista de emissão gás carbônico, começou sua reforma em favor da natureza acabando com a mineração de bitcoin. 

emissão CO2
emissão CO2

De acordo com a Judge Business School da Universidade de Cambridge, em recente estudo publicado, a China é responsável por cerca de 58% dos mineradores da rede de bitcoins. Mas a incerteza no país vem criando uma fuga do capital produtivo para outras áreas.

Tirar os mineradores chineses do mercado, poderia nivelar a atividade em comparação a outras áreas onde a energia elétrica não é subsidiada. No entanto, o simples fato de que a validação das transações em bitcoins poderia estar em risco, tem sido ligado à causa na recente queda no preço da criptomoeda.

Por Pascual Ariel Arrechea | Para saber mais sobre blockchain, criptomoedas e tecnologia, visite meu site ou acompanhe no QUORA.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Avatar
Pascual Arrecheahttp://www.arrechea.net
Economista, contador, especialista em blockchain Investigando a tecnologia blockchain, RPAutomação, e o mercado de trabalho em tempos de Internet 3.0. Quero dividr meus achados e pensamentos pra tentar entender a tal criptoeconomia. “Play is just another version of work” Ray Kurzweil, The Singularity is Near

Leia mais

Leia mais sobre:

Últimas notícias

Justiça estadual deve analisar se irmã de traficante do PCC lavava dinheiro do tráfico com Bitcoin, diz STJ

O STJ (Superior Tribunal de Justiça) decidiu na segunda-feira (28) que a Justiça estadual deve analisar se a irmã de um traficante ligado ao...

Candidato a vereador coloca Bitcoin em nome da campanha

O Bitcoin é uma moeda digital que ainda não é regulamentada no Brasil. Mesmo assim, um candidato a vereador das Eleições de 2020 colocou...

18,5 milhões de todos os Bitcoins já foram minerados

A cada dez minutos o Bitcoin se torna uma moeda mais escassa e o último final de semana reforçou isso. Com 18,5 milhões de...