O que a Nano Vision têm em comum com o Telegram

O que a Nano Vision têm em comum com o Telegram

O que a Nano Vision têm em comum com o Telegram ? O Telegram recentemente colocou os ICOs em outro patamar ao arrecadar mais de 80 milhões de dólares em seu projeto de uma forma fechada para empresas. A Nano Vision também é uma empresa que vem mostrando muita inovação em seu setor. Confira o que têm em comum essas duas organizações aqui.

O ano de 2017 com certeza foi um divisor de águas para as criptomoedas, com preços saltando para o Bitcoin, Ethereum, Ripple entre outras. A tecnologia talvez tenha ficado até ofuscada pelo seu preço, e o início de 2018 vêm mostrando uma ponderação na euforia dos investidores.

Várias notícias não agradáveis, dumps nos preços e vários fatores deixaram os investidores com medo de investir em tecnologias da blockchain e criptomoedas, porém isso não abalou os avanços da tecnologia de forma alguma.

Vários eventos de criptomoedas mostraram vários avanços na tecnologia e na resolução de problemas existentes no mundo hoje, de forma que quem acompanha o mercado há mais tempo pode estar empolgado inclusive de ver empresas grandes como Telegram e Kodak abrindo seus ICO e iniciando na blockchain. Uma outra empresa que está vindo é a Nano Vision, que busca resolver problemas de saúde no mundo.

E o que a Nano Vision têm em comum com o Telegram ? Eles são em 2018 as empresas que mais vêm mostrando avanços na tecnologia da Blockchain, e com isso se mostram com muito potencial em seus setores de atuação, que ainda são carentes de boas referências no mercado da Blockchain.

A Nano Vision espera uma ação mais social em pró da saúde, de forma a ter uma banco de dados descentralizado sobre problemas de saúde e ajudar assim em pesquisas para resolução de problemas que atrasam o desenvolvimento de curas e tratamentos de pacientes pelo mundo.

Já o Telegram, com um messenger potente e já consolidado no mercado, com uma base de mais de 200 milhões de usuários pelo mundo, mostra que com a blockchain elevará sua plataforma a um novo nível.

Logo, o ano de 2018 que chegou mostrando um desânimo nos preços dos ativos mostra que várias empresas não estão ligando para preços e sim para o que podem fazer com a tecnologia para resolver problemas reais do mundo.

Fonte: bitcoinist | influencive  | nanovision