Vídeo: Polícia invade “mina” de bitcoin onde pensava existir plantação de maconha

Após invadir o local, os agentes perceberam que não havia cultivo de maconha, mas sim uma fazenda de criptomoedas que roubava energia.

Na cidade de Santipons, em Sevilha, autoridades espanholas confiscaram 21 equipamentos de minerar bitcoin (ASIC) e várias placas de vídeo para mineração de criptomoedas após invadir instalações suspeitas de cultivo ilegal de maconha.

Em vez de encontrar uma plantação de maconha, eles encontraram uma fazenda de mineração. Antes da operação, a polícia realizou uma investigação e descobriu que a área fechada estava roubando eletricidade, conectando-se à rede elétrica, contornando os medidores.

Conforme a polícia espanhola, os equipamentos avaliados em 50 mil euros foram apreendidos durante uma operação especial. As investigações policiais começaram como resultado de uma possível plantação de maconha que poderia estar localizada em alguns estábulos, segundo a Polícia Nacional em comunicado.

Plantação de maconha

Ao entrar na “fazenda”, os agentes encontraram uma grande prateleira com 21 torres de PC interligadas e um sistema elétrico complicado e engenhoso que estava ilegalmente ligado à rede elétrica, com “um consumo de energia muito alto”, indica a polícia.

Após invadir o local, os agentes perceberam que não havia cultivo de maconha, mas sim uma fazenda de criptomoedas que roubava energia.

Um dos problemas das criptomoedas é o consumo muito alto de eletricidade que elas exigem. Para que a mineração seja lucrativa, você precisa manter dezenas de placas gráficas poderosas e de alto consumo funcionando 24 horas por dia.

É por isso que as fazendas de criptomoedas estão em países onde a eletricidade é barata ou fácil de se conectar ilegalmente.

Neste local, a polícia apreeendeu 21 equipamentos ASIC, dedicados exclusivamente à mineração de Bitcoin, avaliados em 31.500 euros, e poderiam gerar um lucro de 2.500 euros para os mineradores.

Também foram encontrados RIGs de mineração, também usados para mineração de criptomoedas, que poderia ter um valor aproximado de 13.000 euros e gerar lucros de 1.000 euros por mês.

A mineração de criptomoedas não é proibida na Espanha, mas não pagar eletricidade é, assim como em qualquer país. A polícia descobriu que toda a instalação estava conectada ilegalmente à eletricidade.

Os investigadores agora estão analisando o material apreendido para tentar identificar os proprietários das instalações e a polícia acredita que a fazenda de mineração estava em fase inicial de operação, razão pela qual a intervenção policial teria desmantelado a atividade antes que se tornasse lucrativa.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias