Operação 404 é deflagrada no metaverso e tira 266 sites do ar no Brasil

Primeiro operação que realiza buscas no metaverso por autoridades do país.

Homem com posição de tiro em metaverso
Homem com posição de tiro em metaverso

O Ministério da Justiça e Segurança Pública divulgou os resultados da Operação 404, a primeira feita pelo metaverso no Brasil. De acordo com as autoridades, essa operação começou em 2019 e já está em sua quarta fase.

Em novembro de 2019, a Operação 404 foi deflagrada em 12 estados e conseguiu cumprir 30 mandados de busca e apreensão. Na ocasião, 210 sites foram bloqueados, além de 100 aplicativos de streaming ilegais.

Já em 2020, a operação em 10 estados cumpriu 25 mandados de busca e apreensão, retirando mais 252 sites da internet. Em 2021, a terceira fase da Operação 404 ocorreu em 8 estados, mas registrou um recorde ao bloquear 334 sites da internet.

Operação 404 chega em sua quarta fase em 2022
Operação 404 chega em sua quarta fase em 2022. Divulgação.

Operação 404 realiza pela primeira vez buscas no metaverso

Na última terça-feira (21), o Ministério da Justiça e Segurança Pública (MJ), deflagrou a quarta fase da Operação 404, a primeira do país a realizar buscas no ambiente de metaverso.

Esse termo tem ficado popular nos últimos meses, principalmente após a chegada da Meta (ex-Facebook) no setor. Não está claro como as buscas ocorreram nesse ambiente, mas o resultado é que quatro canais de conteúdos foram desativados, além da remoção de 90 vídeos da internet.

A quarta fase da Operação 404 incluiu alvos de pirataria audiovisual e canais que transmitiam streaming de músicas. De acordo com o CiberLab do MJ, são mais de 10,3 milhões de downloads realizados em plataformas que fingem ser de famosos artistas, como Alok, Xande Aviões, Marília Mendonça e Aline Barros. Mais de 461 aplicativos de streaming de músicas foram desativados com a nova operação, um recorde.

Alessandro Barreto, Coordenador do Laboratório de Operações Cibernéticas da Seopi, ressalta que a luta conta a pirataria segue.

“Os criminosos anunciavam eventos pelas redes sociais e realizavam transmissões ilegais. A nossa luta contra a pirataria é constante. Estamos nos especializando cada vez mais para coibir essas práticas e identificar os novos crimes”.

Operação contou com ajuda da polícia civil de 11 estados brasileiros e mais autoridades do Reino Unido e EUA

No Brasil, foram expedidos 30 mandados de busca em 11 estados, ação que resultou na remoção de 266 sites e mais 15 perfis de redes sociais que tinham relação com os crimes de pirataria.

O Secretário de Operação Integradas Adjunto, Bráulio de Melo, destacou que o prejuízo da pirataria no Brasil é de bilhões de reais por ano.

“O foco principal é o combate a violação dos direitos autorais, que gera um prejuízo anual de R$15 bilhões para o Brasil. O protagonismo é da Polícia Civil dos estados, que atua de forma integrada para o sucesso da Operação”.

Embaixadas do Brasil apoiaram a ação, que cumpre 59 mandados no exterior, sendo 53 no Reino Unido e mais 6 nos EUA. Autoridades policiais desses países também cooperaram com a ação brasileira.

Até a tarde da última terça, haviam sido presas 3 pessoas em São Paulo, 2 em Minas Gerais e mais 1 em Goiás. Na ação, foram apreendidos computadores, HDs, telefones celulares e estruturas de servidor.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias