“Operação Metaforando” é barrada pela CVM após youtuber tentar vender parte do canal

Empresa responsável pela emissão da oferta não cumpriu requisito técnico, apontou CVM.

Siga no
Operação Metaforando
Operação Metaforando/Reprodução: YouTube

A “Operação Metaforando” acabou sendo barrada pela CVM após ser apresentada no dia 1 de julho pelo youtuber Vitor Santos. A intenção era de captar recursos com seus fãs com a emissão de tokens no mercado com ajuda de uma empresa.

Vitor Santos é conhecida na internet como um especialista em linguagem corporal, analisando o comportamento das pessoas e comentando o que isso representa.

Para isso, ele afirma ter estudo sobre o Sistema de codificação de ação facial (FACS), na instituição Paul Ekman Group (PEG).

Com participações em vários programas da televisão, ele acabou fazendo sucesso e hoje conta com um canal com mais de 5 milhões de inscritos no YouTube, chamado “Metaforando”.

Canal Metaforando tinha intenção de emitir tokens que poderiam ser comprados por R$ 10,00, entenda

Em conjunto com a empresa DIVIhub, o youtuber Vitor Santos lançou uma Operação Metaforando. A intenção do projeto era lançar tokens que dariam aos fãs do canal a possibilidade de participar ativamente de um reality show.

O jogo seria feito com famosos, sendo que a primeira temporada teria 12 episódios. Em cada episódio, Vitor Santos contaria com 8 participantes famosos, e analisaria seus comportamentos para identificar quem seria um impostor.

Dessa forma, com o programa, o canal Metaforando arrecadaria recursos que seriam revertidos para causas sociais. Cada token, que pode ser comprado na DIVIhub por R$ 10,00 seria entregue ao canal autor da proposta, mas a ação acabou chamando atenção da Comissão de Valores do Brasil.

Operação Metaforando é barrada pela CVM após intenção de criar tokens foi compartilhada por youtuber

No último dia 12 de julho, a CVM acabou suspendendo a DIVIhub de emitir tokens para fãs de canais do YouTube no mercado brasileiro.

“Superintendência de Supervisão de Securitização (SSE) da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) suspendeu oferta pública de emissão de Sociedade em Conta de Participação (SCP) que tinha como sócio ostensivo a SPE Metaforando Ltda., que estava sendo captada por meio da plataforma de crowdfunding Divi Hub.”

De acordo com nota técnica de CVM, “o ofertante não é considerado pela Instrução CVM 588 como sociedade empresária de pequeno porte, pois as SCP não são registradas em registro público“.

A CVM esclareceu que para criar ofertas públicas de crowdfunding no Brasil, é necessário registro em junta comercial da empresa responsável pela emissão, para evitar fraudes no mercado de investimentos brasileiro.

A DIVIhub então está com suas atividades suspensas por 30 dias, tendo que comunicar o mercado e seus investidores dessa decisão da autarquia brasileira.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Big Techs

Gigantes da tecnologia correm para entrar no mercado de criptomoedas

Amazon, Facebook, Twitter, Reddit, Signal, Kin e provavelmente o Google são apenas algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo que agora estão envolvidas...
UniSwap-arte

Uniswap dobra o joelho para regulação e censura mais de 100 criptomoedas

A Uniswap Labs, empresa responsável pelo desenvolvimento da exchange "descentralizada" Uniswap, anunciou que limitará o acesso a mais de 100 tokens em sua plataforma. O...
Uniswap moeda

Criptomoeda de graça na Uniswap é golpe que pode drenar saldo de carteira

Um ataque cibernético aplicado na Uniswap envolvendo uma distribuição gratuita de criptomoedas (airdrop) na rede Ethereum pode drenar todo o saldo das carteiras dos...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias