Pesquisa da Mastercard prevê grande adoção das criptomoedas

Região da América Latina tem muito potencial para adoção dessa tecnologia. Brasil é um dos principais países a utilizar cartões sem contato.

Siga no
Cartão de Crédito e Débito Mastercard Bitcoin
Cartão de Crédito e Débito

A adoção das criptomoedas surpreendeu nos últimos anos, com usos como reserva de valor e meio de pagamento. Segundo uma pesquisa recente feita pela Mastercard, o próximo ano deverá atrair mais pessoas para o mercado.

Isso porque, o dinheiro atravessa um importante momento de digitalização. O Brasil, por exemplo, é um dos principais países a utilizar cartões magnéticos sem contato, ao lado dos Estados Unidos.

A empresa acredita que a crise atual acelerou esse movimento, visto que o dinheiro em espécie também é transmissor de doenças. Além disso, com empresas fechando, o comércio pela internet também cresceu, sendo mais um motivo para um possível crescimento do mercado de criptomoedas.

“Olhando para o futuro, moedas digitais, biometria, Contactless e QR Codes estão tendendo a ser tecnologias de pagamentos emergentes à medida que o conforto das pessoas com elas e sua compreensão aumenta e o uso de dinheiro diminui. Na verdade, 71% das pessoas dizem que esperam usar menos dinheiro no futuro.”

Criptomoedas ganham terreno pelo mundo, sugere pesquisa

O brasileiro Walter Pimenta, VP da Mastercard na América Latina e Caribe, participou de uma entrevista no site Entrepenour e falou sobre as novas modalidades de pagamentos destacadas por uma recente pesquisa da empresa.

Citando dados do estudo, Pimenta disse que mais da metade dos latinos (59%) dos entrevistados irão evitar empresas que não dão suporte a pagamentos digitais nos próximos anos.

Em relação ao Bitcoin, Walter também destacou que os entrevistados pela Mastercard possuem interesse na moeda, principalmente as pessoas mais jovens.

“Como o interesse global em criptomoedas como método de pagamento continua a acelerar, 4 em cada 10 pessoas (40%) na América do Norte, América Latina e Caribe, Oriente Médio e África e Ásia-Pacífico afirmam que planejam usar criptomoedas no próximo ano.

A geração do milênio em todo o mundo e os do Oriente Médio e da África estão especialmente envolvidos na conversa sobre criptomoeda, com mais da metade (67%) concordando que estão mais abertos ao uso da criptomoeda do que há um ano.”, destacou a pesquisa da Mastercard, também comentada por Pimenta em sua entrevista.

Outros dados interessantes, divulgados pela Mastercard e comentados pelo VP da empresa, são que 77% dos Millennials estão interessados em aprender mais sobre criptomoedas. Outros 75% responderam que, se entendessem mais o assunto, investiriam.

As preocupações principais dos possíveis investidores seriam sobre riscos e regulamentações deste mercado.

Mastercard ainda não se mostrou confiante em adotar criptomoedas, mas pesquisa pode ajudar

Apesar da pesquisa apontar um grande potencial de uso das criptomoedas nos próximos anos, a Mastercard ainda não se infiltrou neste mercado. Em março, por exemplo, o CEO da companhia, Ajay Banga, afirmou não ter nenhum interesse no Bitcoin.

Apesar do diretor-executivo ainda se manter distante, a empresa já teria começado a permitir que lojas aceitem criptomoedas, um movimento importante, visto que a Visa, sua principal concorrente, corre na frente.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Tesla. Imagem: Shutter Stock

Elon Musk diz que Tesla voltará a aceitar Bitcoin

A Tesla começará a aceitar Bitcoin novamente quando a maior parte do processo de mineração da criptomoeda for realizado por fontes de energia renováveis,...
Bitcoin regulação. Imagem: ShutterStock

Deutsche Bank diz que Bitcoin “passou dos limites” e não pode mais ser ignorado

A popularidade crescente do Bitcoin está incomodando governos e bancos centrais. A gota d'água foi a legalização da criptomoeda em El Salvador. De acordo...
Bitcoin Liberdade

Bitcoin, o novo Índice de Liberdade Econômica

Bitcoin pode ser a medida de liberdade mais neutra do mundo que nenhum país pode acusar de ter preconceito ocidental, ao contrário de alguns...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias