Petroleira Black Rock anuncia mineração de Bitcoin com 1 milhão de máquinas

Em comunicado de imprensa, companhia listada nos Estados Unidos afirmou que três plantas de mineração de Bitcoin serão instaladas.

Petróleo e Bitcoin petroleira
Petróleo e Bitcoin

Uma petroleira listada na bolsa de valores dos Estados Unidos anunciou que vai montar uma planta de mineração de Bitcoin.

Recentemente, várias fazendas de mineração de Bitcoin instaladas na China começaram a ser expulsas pelo governo local. A situação acabou sendo ruim para alguns investidores novatos, levando o preço do BTC a operar em queda por alguns meses.

Na China, por exemplo, a mineração era feita com uso de carvão em grande parte, poluindo o meio ambiente, em parte do ano. O uso de energia hidrelétrica também era comum por parte das empresas.

Países como Canadá e os Estados Unidos acabaram sendo opções, com energias a disposição dessas empresas. O setor de energia nuclear pode ser um que irá se beneficiar dessa migração.

Petroleira “Black Rock” instalará máquinas de mineração de Bitcoin no Canadá

A parceria entre Black Rock Petroleum Company e a Optimum Mining Host Limited prevê a instalação de até um milhão de máquinas de mineração de Bitcoin no Canadá. A produção de criptomoedas será feita em locais de produção de gás natural, em Alberta.

“Black Rock Petroleum Company (OTC: BKRP), uma corporação de Nevada (“Black Rock”), anunciou hoje que celebrou um acordo vinculativo com a Optimum Mining Host Limited Liability Co para hospedar e operar até um milhão de mineradores de bitcoin a serem realocados da China e exportados para o Canadá pela (OMH) para serem implantados pela BKRP, em três locais de produção de gás natural localizados em Alberta, Canadá.”

No contrato celebrado entre as empresas, 200 mil máquinas já estão programadas para instalação em um dos locais. Outras 300 mil serão instaladas o mais rápido possível e 500 mil no médio prazo, quando a capacidade do host estiver pronta, afirmou as empresas em comunicado em julho, mas que só agora chamou atenção da mídia local.

O contrato terá duração de 24 meses, podendo ser prorrogável por mais 12 meses. De acordo com o CBC, o investimento é de bilhões de dólares e deverá representar uma boa fatia das máquinas que migraram da China.

Vale notar que, ao usar gás natural, as mineradoras recorrerão a combustível fóssil, responsável pela emissão de CO2 no meio-ambiente.

Saudi Aramco negou interesse por enquanto

Recentemente, a maior petroleira do mundo, a Saudi Aramco negou o rumor do mercado de começar a minerar Bitcoin em suas instalações, após um brasileiro citar que o processo de conversas estava em curso.

Mesmo com a negativa da maior empresa, o setor se mostra interessado nessa atividade, que pode atrair as empresas que fogem da China após forte represália.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias