Polícia Civil prende suspeito de matar homem por dívida com Bitcoin

Crime bárbaro no sul do país.

Siga no
Viatura da Polícia Civil de Santa Catarina
Viatura da Polícia Civil de Santa Catarina/ Divulgação

A polícia civil de Santa Catarina prendeu na manhã desta segunda-feira (11) um homem suspeito de matar outro por dívida de Bitcoin.

O crime aconteceu em Balneário Camboriú, no Estado de Santa Catarina e após a ação, o homem se apresentou na Polícia Civil do Oeste do Paraná. Em nota ao Livecoins, a PCPR informou que chegou a prender o suspeito, que confessou o crime em um interrogatório.

Como não havia ordem de prisão e ele se apresentou espontaneamente, o suspeito foi liberado em seguida. Mesmo assim, os detalhes do interrogatório foram compartilhados com a Polícia Civil de Santa Catarina.

“Um homem foi preso em Cascavel pela PCPR. Ele confessou perante o interrogatório um homicídio. Por ter se apresentado espontaneamente e não haver ordem de prisão ele não foi preso. Não está sob custódia da PCPR. Os detalhes sobre a investigação deverão ser verificadas com a PCSC responsável sobre o caso.”

Em nota, a PCSC disse que a vítima tinha 45 anos e foi encontrada baleada dentro de um veículo em uma rua da cidade na última sexta-feira (8). As suspeitas são que o crime tenha sido cometido na madrugada, e as investigações logo começaram.

O que disse a Polícia de Santa Catarina sobre o homem preso suspeito de matar outro por dívida com Bitcoin?

A Polícia Civil de Santa Catarina publicou uma nota sobre o caso nesta segunda, comentando alguns detalhes sobre o assunto.

Após o bárbaro crime, o suspeito foi identificado na última sexta (8) e a polícia pediu sua prisão para a justiça. Assim que foi deferida, a PCSC iniciou as tratativas com o advogado do suspeito, para que ele se apresentasse na Delegacia de Polícia, o que de fato aconteceu na manhã desta segunda.

Ao chegar a delegacia, a PCSC prendeu temporariamente o suspeito de ter praticado o crime, já com informações repassadas pela PCPR. A motivação para o crime é uma dívida decorrente de negociação com Bitcoin e o caso está sendo analisado pela Divisão de Investigação Criminal (DIC/PCSC) de Balneário Camboriú.

Como o caso está sob investigação da Polícia Civil, ainda não há muitos detalhes, mas há suspeitas que a negociação de Bitcoin seja no valor de R$ 100 mil, com o autor do crime tendo contraído dividas com a vítima. O inquérito já está em andamento e deverá ser concluído em até 30 dias.

O suspeito já foi encaminhado para o Presídio de Itajaí e permanecerá à disposição da justiça.

Esse é mais um caso de violência contra investidores de Bitcoin no Brasil, dessa vez envolvendo a polícia civil de dois estados do Sul do país.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Mulher animada com preço do Bitcoin em alta

Bitcoin volta aos 64 mil dólares e mercado espera novos recordes

O preço do Bitcoin segue rondando a alta histórica de preços em Dólar, após superar as cotações máximas em Euro. Isso aconteceu porque o...
Mãos em Cuba segurando bandeiras com fundo laranja Bitcoin

Empresas em Cuba começam aceitar Bitcoin como pagamento

Enquanto o Bitcoin continua crescendo como reserva de valor para muitas pessoas e empresas, negócios em Cuba já entendem que a tecnologia é um...
Líder da Gas Consultoria Bitcoin em pronunciamento

“Faraó dos Bitcoins” continua preso após audiência de habeas corpus ser adiada

Glaidson Acácio dos Santos, o "Faraó dos Bitcoins", continua preso e seu pedido de habeas corpus será analisado apenas na próxima semana. Os clientes mais...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias