População de El Salvador usa Bitcoin para comprar comida

Bitcoin ajudou a população a comprar alimentação para suas casas.

Bitcoin em prato de comida
Bitcoin em prato de comida

Enquanto muitos se preocupam se El Salvador se arrependeu de ter adotado o Bitcoin como moeda de curso legal, sua população aproveitou para usar a moeda para comprar comida.

Esse movimento de adotar o Bitcoin como moeda de curso legal no pequeno país da América Central foi apresentado ao mundo em 2021. Rapidamente, o presidente elaborou uma Lei Bitcoin, enviou para o Congresso Nacional e em poucos meses El Salvador entraria para a história ao ser o primeiro país a legalizar o Bitcoin assim.

Esta ação certamente foi alvo de ataques internacionais ao governo local, acusado de colocar as finanças da população em risco. Além disso, críticas sobre a volatilidade do Bitcoin foram endereçadas ao país, que comprou mais de 1 mil moedas no mercado como reserva de valor.

Vale lembrar que o Dólar também é uma moeda de curso forçado local, mas o banco central não emite uma moeda própria como no Brasil, onde o Real é produzido com lastro na confiança do sistema financeiro local.

Segundo pesquisa, 82% da população usou Bitcoin para comprar comida

Outra crítica comum ao Bitcoin é que ele não é uma moeda, mas um “criptoativo”, tendo características ruins como meio de troca para quem não gosta da tecnologia.

Mas em El Salvador, o governo deu um saldo em Bitcoin para toda a população por meio da carteira Chivo, oficial do país. Apesar das polêmicas em torno dessa ferramenta, quem se cadastrou no app ganhou suas primeiras frações de Bitcoin.

E segundo uma pesquisa divulgada na última terça-feira (18), 82% das pessoas usaram o Bitcoin para comprar comida. Ou seja, além de ser uma moeda, o Bitcoin ajudou a colocar mais comida na mesa das famílias locais, mostrando um caso de uso importante no consumo.

Após o consumo de comida, 4,7% usaram Bitcoin para comprar combustível, 4,1% para gastos com saúde, 3,2% entretenimento e apenas 0,6% como investimento. Essa pesquisa foi feita pelo Centro de Estudos da Opinião Pública Fundaungo e divulgada pelo Diário El Mundo.

Remessas com Bitcoin ainda não estão populares

A adoção do Bitcoin no país tem decolado, e o presidente já afirmou que mais salvadorenhos estão com a carteira da moeda digital que com contas em bancos tradicionais.

Mas a pesquisa indicou que apenas 6 entre 10 salvadorenhos tem a Chivo instalada em seus dispositivos. Com relação às remessas financeiras com Bitcoin, apenas 8,1% das pessoas ouvidas confirmaram ter usado a moeda digital para isso, um número ainda baixo no período apurado.

De qualquer forma, o Bitcoin segue sendo utilizado como moeda no país onde já é possível comprar até um cafezinho na rua, enquanto a adoção por El Salvador tem pouco mais de quatro meses e está apenas no início.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias