Prefeito de Maceió autoriza cidade a criar NFTs para captar recursos

Capital de Alagoas é a primeira do Nordeste e do Brasil a tomar tal atitude.

Placa de Eu Amo Maceió e NFTs
Placa de "Eu Amo Maceió"

O prefeito de Maceió, no Estado de Alagoas no Nordeste brasileiro, autorizou a cidade a criar NFTs para gerar renda ao município. Com 34 anos, João Henrique Caldas (JHC) é um dos jovens prefeitos que querem usar tecnologias digitais para resolver problemas reais.

Em 2021, o setor de NFTs chamou atenção de todo o mundo e surpreendeu investidores desse mercado. Foram bilhões de dólares em negociações de ativos em várias plataformas, que viram inclusive grandes marcas de empresas chegarem ao espaço.

No Brasil, por exemplo, o Sílvio Santos lançou sua coleção de NFTs. Já nos últimos dias, a Volkswagen Brasil começou a vender NFTs, que esgotaram em apenas 7 horas.

Isso mostra que o setor segue chamando atenção, mas governos ainda não entraram no espaço, até agora.

Prefeito de Maceió autoriza criação de NFTs para gerar renda a capital de Alagoas

No Brasil, o setor das criptomoedas ainda não é regulamentado, ainda que o Senado Federal tenha aprovado seu marco regulatório na última terça-feira (26).

No mesmo dia, contudo, o prefeito de Maceió assinava um projeto de lei municipal para permitir que a cidade tenha seus próprios NFTs. Esses tokens digitais permitem ao seu detentor a posse de um item digital exclusivo e registrado em blockchain, que pode ser uma foto, um vídeo, entre outros.

Segundo o prefeito, a intenção é colocar Maceió no mapa tecnológico, gerando renda para a população, estimada em 1 milhão de pessoas.

“A ideia do projeto é colocar de vez Maceió no mapa tecnológico, permitindo a criação de ativos digitais que poderão ser leiloados, gerando recursos para investimento em finalidades de interesse público. Com isso, Maceió, mais uma vez, adotará uma postura de vanguarda e se destacará entre as capitais brasileiras como disruptivas”.

O projeto de lei do prefeito segue para a Câmara Municipal de Maceió, sendo que JHC pediu a tramitação em urgência. Além disso, informa no projeto de lei que fica o poder executivo autorizado a criar NFTs em pontos turísticos locais.

Outra possibilidade é que Maceió receba doações de NFTs, que também passam a ser permitidos. A ideia do projeto é criar um fundo contábil e financeiro para gerenciar o novo setor de NFTs locais, segundo o projeto de lei publicado no Diário Oficial de Maceió.

No Nordeste, Maceió é um dos principais pontos turísticos devido a sua rica cultura e belas praias.

Eternizar a cultura de Maceió, diz secretário

Algo que a blockchain permite, e consequentemente os NFTs também, é que um registro gravado não seja mais alterado. Assim, qualquer imagem registrada em blockchain nunca mais é perdida.

Dessa o secretário de Governança, Antonio Carvalho, disse que os NFTs devem ser autorizados para possibilitar arrecadação para o município, além de eternizar a cultura de Maceió.

“Os NFTs possibilitarão aumento na arrecadação, e faz com que pontos culturais, obras de arte da cidade virem elementos que fiquem guardados para a posteridade. Dessa forma, fazendo leilões, podemos arrecadar mais recursos para o Município, e com isso investir no desenvolvimento e na parte de tecnologia”.

Embora esse seja um mercado emergente, investidores devem estudar antes de investir milhões em uma imagem. Como todo investimento, este é um mercado de negociações de preço livre que podem acarretar prejuízos.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias