Presidente do BC diz que PIX pode ser ‘exportado’ para outros países

Colômbia e Uruguai já demonstram interesse.

O presidente do banco central do Brasil, Roberto Campos Neto, declarou em um evento sobre criptomoedas que pode exportar o PIX para outros países da América Latina em breve.

Estudando uma forma de viabilizar transações internacionais rápidas e baratas, os bancos centrais buscam lançar suas versões de moedas digitais o mais rápido possível. Esses sistemas são chamados de CBDC, que no Brasil seria o Real digital.

Um dos países que saiu na frente foi a China ao lançar a versão do Yuan digital e colocar esse sistema de pagamento à disposição de sua imensa população.

No caso do Brasil ainda são estudados os detalhes de um projeto para concorrer com as criptomoedas, mas o PIX pode ganhar força enquanto uma versão final de CBDC não chega.

Presidente do banco central considera exportar o PIX e Colômbia e Uruguai já mostram interesse

Quando o PIX foi apresentado publicamente em 2020 o banco central declarou que essa tecnologia nasceu para fazer frente ao Bitcoin e ao aumento de transações com criptomoedas.

Esses sistemas de centralizados que não dependem do banco central estavam ganhando força no Brasil e o PIX nasceu para conter e fazer frente ao cenário.

Como passar do tempo o banco central evoluiu o pensamento sobre a tecnologia de pagamentos e vendo novas frentes de criptomoedas ganhando força começou a pensar em uma forma de dinheiro programável.

É esperado que em 2023 os testes com a CBDC do Brasil iniciam com empresas parceiras que estão criando funcionalidades para o chamado Real digital.

A previsão é de que a moeda brasileira seja atualizada em 2024 caso o banco central resolva realmente lançar uma versão de moeda própria.

Mais uma novidade que surgiu na última sexta é a possibilidade de exportar o PIX para a América Latina colocando esse sistema de pagamentos em um cenário internacional de transações.

Caso isso ocorra os bancos centrais da região podem se unir para conter o avanço das criptomoedas ao permitir a troca de dinheiro entre sua população de forma instantânea e integrada aos bancos.

Em evento, Campos Neto disse que as criptomoedas são parte de quebra cabeça

Durante a explicação sobre exportar o PIX, Campos Neto ainda comentou sobre a função das criptomoedas em um sistema de pagamentos. De acordo com ele, essas são apenas uma “pequena parte de um quebra cabeça”, indicando que o sistema financeiro pode se beneficiar da tecnologia, mas não apenas dela.

Durante a fala, o presidente do BC também comentou sobre a regulamentação das criptomoedas no Brasil, que não deve ter a mão pesada do Estado.

“A regulação deve permitir que essas inovações ocorram com segurança e tragam mais
eficiência ao sistema financeiro.”

A apresentação foi disponibilizada no site do Banco Central do Brasil.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias