Projeto de Lei propõe acabar com dinheiro físico no Brasil em até 5 anos

A PL propõe que a emissão e o uso da moeda em espécie sejam proibidos em duas fases.

Siga no

Um novo Projeto de Lei criado pelo deputado do PT de Minas Gerais, Reginaldo Lopes, pretende acabar com o dinheiro físico no Brasil em um período de 5 anos, migrando para as soluções de pagamento digital como o cartão de débito e crédito e o PIX.

A PL traz uma alteração na Lei nº 5.895, de 1973, e a ementa “Estipula prazo para a extinção da produção, circulação e uso do dinheiro em espécie, e determina que as transações financeiras se realizem apenas através do sistema digital.”

Na justificativa do Projeto de Lei o deputado ressalta o como é difícil alcançar o objetivo da proposta, afirmando que “parece ser improvável o fim do dinheiro físico”, no entanto, há uma grande importância para a discussão do tema.

A PL propõe que a emissão e o uso da moeda em espécie sejam proibidos em duas fases. A primeira consiste no fim das cédulas de valores de R$ 50 ou mais em até um ano após a aprovação do projeto, e as cédulas de valores mais baixos sairiam de circulação em até 5 anos.

Além da obsolescência eminente do dinheiro do papel defendida pelo deputado, ele também justifica que o fim do dinheiro físico faria com que “terroristas, sonegadores, lavadores de dinheiro, cartéis de drogas, assaltantes e corruptos ficassem muito mais facilmente na mira do controle financeiro.”

A PL, no entanto, não propõe o fim da Casa da Moeda, mas faria com que a organização mudasse de função e passasse a atuar como uma facilitadora das soluções de pagamentos digitais que substituiriam o dinheiro, garantindo que todos tivessem acesso a esse tipo de forma de pagamento.

Tecnologia já possibilitaria o fim das moedas fiduciárias

Sistema PIX do Banco Central do Brasil
Sistema PIX do Banco Central do Brasil – Reprodução

De acordo com a justificava do deputado presente na PL, a tecnologia atualmente disponível ao governo é o suficiente para conseguir administrar um novo sistema que dependa apenas dos pagamentos com meios digitais.

“É muito mais simples do que parece. O Governo Federal possui o cadastro nacional para programas sociais (Cadastro Único), que é um instrumento que identifica e caracteriza as famílias de baixa renda. Estão inscritos nesse cadastro 50 milhões de pessoas. Para receber os benefícios, são utilizados cartões magnéticos.”, argumenta a justificativa, ressaltando a presença dos pagamentos no dia a dia de diferentes famílias.

O documento também cita dados que mostram que desde 2008, o número de transações feitas com cartões no Brasil subiu de 33% para 44%, fazendo do Brasil o 3º país com mais movimentações sem dinheiro no mundo, atrás apenas dos EUA e do Reino Unido.

“Os brasileiros transacionaram R$ 1,84 trilhão por meio de cartões de crédito, débito e pré-pagos em 2019, o que representou um crescimento de 18,7% em relação a 2018, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira, pela Abecs.”

Curiosamente, o projeto de lei não cita criptomoedas

Brasil pode acabar com a moeda fiduciária?

Muita gente, assim como o deputado, pode acreditar que é fácil acabar com dinheiro físico no Brasil. No entanto, ainda há um grande número de usuários das cédulas de papel em todo o país e tem até quem receba seu salário exclusivamente em dinheiro em espécie.

Há lugares que não possuem conexão com a internet para as maquininhas de cartão. Eliminar o dinheiro em espécie de vez pode ser consideravelmente discriminatório contra uma boa parcela da população brasileira, colocando-os ainda mais fora do sistema financeiro nacional.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Touro observando o Bitcoin bull trap

Michael Burry acredita que Bitcoin está em “bull trap”

Michael Burry voltou a falar do Bitcoin nesta quinta-feira (24), afirmando que a moeda passa por um momento de bull trap. Vale o destaque...
Mão segurando picolé laranja, cor do Bitcoin

Homem compra picolé com Bitcoin em El Salvador em menos de 15 segundos

Um homem gravou um vídeo em El Salvador comprando um simples picolé com Bitcoin, a compra não demorou 15 segundos para ser completada. A...
Roberto Campos Neto, presidente do BCB no Brasil

Presidente do Banco Central do Brasil pede cautela com Bitcoin

O presidente do Banco Central do Brasil (BCB) pediu que as pessoas tenham cautela com o Bitcoin. Reunindo especialistas do setor financeiro brasileiro para...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias