Fábrica de memecoins Pump.fun registra meio milhão de tokens e US$ 30 milhões de lucro

A grande maioria das memecoins não passam de golpes, com menos 50% dos novos tokens com pré-venda na rede Solana sendo ofertas fraudulentas, de acordo com a empresa de segurança Blockaid.

A plataforma Pump.fun, conhecida como uma ‘fábrica de memecoins‘ por facilitar a criação de tokens na blockchain Solana, registrou uma receita de US$ 30 milhões em maio, com mais de meio milhão de tokens sendo gerados na plataforma, conforme dados da DeFiLlama.

O site permite que qualquer usuário crie um token de forma simples e rápida, o que tem atraído centenas de usuários, especialmente aqueles focados em memecoins.

A plataforma tem ganhado destaque no ambiente da Solana devido às suas taxas baixas e alta eficiência, facilitando a mobilização de usuários em torno de novos projetos de criptomoedas.

Entre os tokens lançados, vários focados em celebridades tiveram altas de mais de 1000%. Nomes como Caitlyn Jenner, Iggy Azalea e Davido figuram entre os que tiveram seus valores “pumpados”, ou seja, viram valorizações rápidas, seguido de quedas mais rápidas ainda poucos dias depois.

O aumento no lançamento de tokens meme no Pump.fun pode ter sido influenciado pelo sucesso de moedas focadas em meme na Solana, que foram responsáveis por grande parte do entusiasmo em torno das memecoins no início de março.

A fábrica de memecoins foi usada para o lançamento de memecoins de políticos como ‘Jeo Boden’ e ‘Doland Tremp’, que viram altas valorizações nas últimas semanas e chegaram a ser listadas em grandes corretoras.

Mais de 500 mil tokens

De acordo com dados da DeFiLlama, mais de 555 mil tokens foram criados com o Pump.fun. A maioria são memecoins, criptomoedas sem nenhum tipo de utilidade ou caso de uso real.

A tendência surge na esteira de certas memecoins baseadas em Solana — como Dogwifhat e Bonk — subindo rapidamente nos rankings do mercado de criptomoedas.

Em comparação, 177 mil tokens foram criados na blockchain do Ethereum e 39 mil na rede Binance Chain (BNB Chain). Outras redes como Arbitrum e Optimism viram menos de 20 mil tokens criados cada.

“O aumento da criação de tokens em massa na Solana está a jusante dessas características, trazendo o custo de experimentação e criação de novas ideias para quase zero. Os tokens na Solana devem ser tão fáceis de criar quanto o conteúdo na Internet.” comentou Austin Federa, chefe de estratégia da Fundação Solana sobre os números.

Celebridades como Caitlyn Jenner e Iggy Azalea também usaram a plataforma para criar tokens na Solana, aproveitando a facilidade com que esses tokens aumentam de valor devido ao seu grande público.

No total, mais de 7 milhões de tokens foram lançados nas principais blockchains desde 2017. A BNB Chain da Binance continua na liderança com 3,7 milhões de tokens, a Solana agora fica em segundo lugar com 1.4 milhão de tokens e o Ethereum em terceiro com um milhão de tokens.

Fábrica de golpes

Vale lembrar que a grande maioria das memecoins não passam de golpes, e pelo menos 50% dos novos tokens com pré-venda na rede Solana são ofertas fraudulentas, de acordo com a empresa de segurança Blockaid.

De acordo com relatório recente Blockaid, os responsáveis ​​por tokens com pré-venda utilizam técnicas de engenharia social em canais do Telegram, Discord e Twitter/X, isso com o intuito de levar as pessoas aos sites de pré-venda.

O lançamento de uma memecoin não implica necessariamente que o projeto ou a equipe por trás dele seja fraudulento, mas dada a proliferação de golpes que se aproveitam desta modalidade para enganar potenciais investidores, é importante que os investidores evitem tais projetos.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias

Últimas notícias