PwC acredita que blockchain vai impulsionar economia global

Empresa é uma das "Big Four" e acredita que tecnologia dará confiança nas relações futuras.

Siga no
PwC Luxemburgo começou a aceitar Bitcoin de seus clientes - blockchain
PwC Luxemburgo começou a aceitar Bitcoin de seus clientes em 2019

Conhecida como uma das “Big Four“, a PwC está de olho na tecnologia inaugurada pelo Bitcoin. Isso porque, a PwC acredita que a tecnologia blockchain vai impulsionar a economia global nos próximos dez anos.

Com o potencial de jogar mais de U$ 1 trilhão na economia, a tecnologia é promissora. Em um comunicado de imprensa liberado nesta quarta-feira (14), a PwC renovou sua crença nesse futuro.

Todas as grandes empresas do Big Four hoje já miram a blockchain. Recentemente, a Ernst & Young (EY) lançou uma inovação, com base da tecnologia da criptomoeda Ethereum.

Em 2019, a unidade da PwC no Luxemburgo até começou a aceitar Bitcoin de seus clientes. O caso veio a tona após a Deloitte afirmar que seus funcionários poderiam pagar pelo almoço com Bitcoin.

Serviços e produtos serão afetados pela tecnologia blockchain, acredita PwC

A grande empresa de auditoria e consultoria PwC é famosa no mundo pelos seus serviços. Como referência mundial, foi alçada ao seleto grupo das Big Four, junto com a EY, Deloitte e KPMG.

E a unidade da PwC em Londres soltou um comunicado importante nesta quarta, sobre o futuro dos próximos dez anos. De acordo com a nota da empresa, a tecnologia blockchain deverá impulsionar a economia global no período.

Isso porque, com soluções de tracking and tracing, empresas terão ganhos de performance. Desse modo, serviços e produtos sofrerão impactos com as novas ferramentas.

A PwC acredita que a blockchain pode impulsionar até U$ 1,76 trilhão na economia mundial. Ou seja, jogar dinheiro em inovações, sendo que os principais países do setor serão China, em primeiro lugar, e EUA, em segundo.

Os setores que mais se beneficiarão serão de saúde, educação e administração pública. Com toda essa revolução, o impacto será sentido diretamente no PIB global.

Relatório especial sobre blockchain foi lançado pela empresa

A PwC lançou nesta quarta também um relatório chamado “Time for trust: The trillion-dollar reason to rethink blockchain“. Com análises das atuais aplicações blockchain, a empresa buscou identificar o potencial para o futuro.

“A tecnologia blockchain tem sido associada a criptomoedas como Bitcoin, mas ela pode oferecer muito mais, principalmente na forma como as instituições públicas e privadas protegem, compartilham e usam dados”, comenta Steve Davies, Líder Global da Blockchain and Partner, PwC do Reino Unido.

A projeção da PwC indica que em 2025 a blockchain seja adotada em escala global. Além disso, indica que vários setores poderão se beneficiar das inovações ligadas à tecnologia do Bitcoin.

Alguns setores que mais sentirão mudanças será o de pagamentos, que deve ser envolvido pela blockchain. Os setores de identidades digitais também deve se aproveitar da tecnologia para inovar.

Apesar disso, a PwC acredita que o continente que mais irá se beneficiara da blockchain seja a Ásia. Isso porque, com inovações na China, Japão e Índia, por lá deve acontecer grande parte da revolução.

Apesar disso, os Estados Unidos e Europa certamente deverão buscar suas fatias dessa disruptiva torta de inovação. Por fim, o relatório pondera que os países devem gerenciar uma eventual sobrecarga de energia para dar conta dessa inovação, mirando também inovações para o meio ambiente.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Baleia Bitcoin. (Imagem: Adobe Stock)

Baleias movem R$10 bilhões em duas transações após correção do Bitcoin

Após o preço do Bitcoin voltar para a região dos 60 mil dólares depois de ter quebrado sua alta máxima de 66 mil, duas...

Cazaquistão sofre crise de energia devido à mineração de Bitcoin

Devido a proibição da atividade de mineração na China, o segundo país que recebeu mais mineradores foi o Cazaquistão, ficando atrás apenas dos EUA,...
Homem segurando criptomoedas em mão

Secretários de Macaé são acusados de enriquecimento ilícito e investimentos “elevados” em criptomoedas

Alguns secretários municipais de Macaé foram acusados em redes sociais de obter enriquecimento ilícito e negociar criptomoedas, obtendo para si vantagens indevidas. A negociação de...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias