República Centro-Africana tornar bitcoin moeda legal é grave ofensa, diz BC da África

Presidente do país tem demonstrado confiança na moeda digital.

Moeda Bitcoin com bandeira da República Centro-Africana em cima de teclado
Moeda Bitcoin com bandeira da República Centro-Africana em cima de teclado

Como o Banco dos Estados da África Central (BEAC) cuida da emissão da moeda da República Centro-Africana, tornar o bitcoin moeda sem avisar seria uma ofensa. A instituição é o banco central de seis países da África Central, ou seja, ele detém o poder de controlar a moeda local do país que recém adotou o bitcoin.

Quando El Salvador tornou o bitcoin uma moeda legal em 2021, muitas críticas foram feitas ao pequeno país. Uma delas veio do FMI, que alertou que poderia negar empréstimos de dinheiro caso El Salvador se mantivesse firme em sua postura.

Ou seja, adotar o bitcoin como moeda legal é uma atividade que ainda desperta críticas de grandes instituições. Contudo, esses pequenos países pioneiros querem liderar o esforço, sendo os primeiros a “beber da água limpa” de um novo sistema financeiro descentralizado.

República Centro-Africana tornar o Bitcoin moeda não é legal sem conhecimento do BEAC, diz alerta

O presidente da República Centro-Africana não se arrepende de tornar o bitcoin uma moeda legal. Na última semana esse foi o segundo país do mundo a realizar tal movimento.

No dia em que a nação anunciou a novidade ao mundo, o presidente Faustin-Archange Touadéra divulgou que, assim como matemática é a linguagem natural do universo, o bitcoin é o dinheiro universal.

Na última segunda-feira (2), ele voltou a falar que seu país deverá liderar a evolução neste setor, devendo o mundo prestar atenção aos próximos capítulos dessa história.

“O caminho da evolução começou com um primeiro passo. Outros seguem. Fique de olho na República Centro-Africana. Faremos história.”

Nos últimos dias o Banco Central BEAC, que cuida inclusive desse pequeno país da África, disse que tomou conhecimento da adoção do bitcoin como moeda apenas com o anúncio público, de acordo com a Reuters.

Assim, dois ex-ministros da República Centro-Africana publicaram um alerta contra a nova adoção de uma moeda. Os ex-políticos disseram que como o BEAC não sabia da adoção do bitcoin como moeda, isso representa uma grave ofensa a instituição que cuida da moeda local.

Quem é o BEAC e qual sua influência?

O Banco dos Estados da África Central foi criado em 1972 para servir a seis países, que são Camarões, República Centro-Africana, Congo, Gabão, Guiné Equatorial e Chade.

Ambos os países usam em sua economia a moeda Franco CFA Central, moeda atrelada ao Euro. Essa moeda é relativamente estável, mas não é uma moeda nacional dos países, que seguem sob o controle de um sistema monetário rígido, visto que a instituição ainda detém certa influência da França, mantendo uma delegação externa em Paris.

Com a chegada do bitcoin, é possível que a República Centro-Africana esteja buscando uma maior independência monetária, algo ainda mal visto por órgãos tradicionais.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias