Rússia bloqueia segunda maior corretora de criptomoedas do mundo

De acordo com dados da The Block Research, a OKX é a segunda maior exchange de criptomoedas em termos de volumes de negociação e participação de mercado atualmente. Com isso, a "Rússia corta um grande número de clientes" da plataforma.

O regulador de mídia estatal da Rússia bloqueou o acesso dos cidadãos da Rússia à exchange OKX. O que pegou muitos de surpresa é que a censura da plataforma veio sem nenhum aviso prévio e, de início, sem nenhum motivo aparente para a ação por parte do governo.

A Rússia bloqueou o site da corretora de criptomoedas OKX, no começo desta semana. O site passou a fazer parte da lista de proibições da Roskomnadzor, regulador de mídia estatal da Rússia, com autonomia para atuar como um controlador da internet.

É possível observar a presença do site da OKX nos registros da Roskomnadzor. 

Informação de restrição local a OKX na Rússia no site oficial do órgão regulador (traduzido automaticamente com o Google)

Através do registro no órgão regulador é possível ver que o site da OKX  foi bloqueado sob o artigo 15.3 da lei federal russa sobre Informação, Tecnologias da Informação e Proteção da Informação.

Este artigo determina a restrição de sites por vários motivos, incluindo informações falsas e possível ameaça a organizações financeiras ou de crédito.

De acordo com dados da The Block Research, a OKX é a segunda maior exchange de criptomoedas em termos de volumes de negociação e participação de mercado atualmente. Com isso, a “Rússia corta um grande número de clientes” da plataforma.

Apesar da definição do artigo 15.3, não foi dado um motivo exato para a proibição da página da OKX no país, o que deixou não só os clientes, mas a própria plataforma sem resposta para o que aconteceu.

Russos ainda podem utilizar o serviço da corretora através de VPNs

Vale ressaltar que o governo russo bloqueou apenas o site da OKX e não proibiu a corretora de atuar diretamente no país, o que é uma possibilidade para o futuro, mas não é tão provável.

Com isso, o bloqueio do site não significa que os russos não possam acessar a plataforma completamente, dada a disponibilidade de redes privadas virtuais, as VPNs.

Até o momento, ao que tudo indica, o dinheiro dos investidores na plataforma não foi afetado e possivelmente não serão no futuro.

Vale lembrar que esta não é a primeira vez que algo assim acontece na Rússia, em setembro de 2020, o site da Binance foi bloqueado depois que um tribunal local decidiu que a exchange estava ajudando a “distribuir informações sobre bitcoin”.

No entanto, por falta de representação formal contra a corretora, a decisão foi anulada em 2021. 

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Matheus Henrique
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias