SEC investiga desenvolvedor da Uniswap Labs

Autoridades colocaram a corretora descentralizada principal do Ethereum na mira.

Siga no
Lupa destacando Uniswap investigação SEC
Lupa destacando Uniswap

A Uniswap é uma corretora descentralizada (DEX) criada em 2018 por Hayden Adams, ex-funcionário da Siemens.

Nos últimos meses, a corretora se tornou a maior referência no setor de Finanças Descentralizadas (DeFi), tendo uma participação de mercado superior a 26% em volume. Porém, recentemente ela começou a ser investigada pela SEC.

De olho no unicórnio

A Uniswap é uma alternativa às exchanges tradicionais, uma vez não depende de uma empresa por trás. Porém, não é assim que a SEC pensa.

No mês de agosto, Gary Gensler, presidente da SEC dos Estados Unidos, fez declarações que revelam o ponto de vista da comissão.

Segundo ele, embora o código por trás das operações da corretora seja descentralizado — e que ninguém tenha controle —, há um grupo central de pessoas que frequentemente controlam a governança e as taxas do protocolo o que o torna, na verdade, centralizado.

Outro ponto que indica centralização é o token UNI, distribuído pela Uniswap em 2020: o token possui cerca de 21% reservados para a atual e futura equipe da Uniswap Labs, sendo apenas 18% foi destinado a investidores.

O montante reservado de 21% equivale a R$ 59 bilhões utilizando a cotação atual da criptomoeda.

Uniswap sofre com regulação e não é de hoje

Em julho de 2021, segundo a própria equipe de desenvolvedores, a Uniswap limitou o acesso a mais de 100 tokens na sua plataforma devido a um cenário regulatório.

Alguns dos tokens retirados foram de algumas empresas, como Alphabet (dona do Google), Netflix e Amazon, que funcionavam como um espelho do mercado tradicional de ações.

Também foram removidos produtos do mercado de opções, derivativos e alguns outros tokens que provavelmente estavam violando alguma lei de direitos autorais, como no caso de tokens dos jogos Zelda e Mario.

Onde há dinheiro, há governo e governança. SEC investigando Uniswap é prova disso

No mês de agosto a corretora teve um volume de 200 milhões de reais na V3 e 72 milhões na V2, sua versão antiga que ainda é utilizada por alguns usuários.

É valido falar que, na última versão da Uniswap, a Uniswap V3, suas taxas podem variar entre 0,05% e 1% do valor de cada negociação.

Ao longo da sua existência, a Uniswap já arrecadou mais de 5 bilhões em taxas, segundo relatório do IntoTheBlock. Parte dessas taxas são distribuídas para usuários que fornecem liquidez aos pares do protocolo.

Hoje o volume nas últimas 24 horas da Uniswap é superior a 10 bilhões de dólares, maior que algumas exchanges centralizadas bem estabelecidas, como Bitfinex e Bitstamp.

Embora o conceito de exchanges descentralizadas seja antigo…

Os grandes volumes e lucros das DEXs parece ter chamado a atenção da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos.

Assim como a Uniswap, outros protocolos, como PancakeSwap, 1inch e Sushiswap, também trabalham com bilhões de reais de volume de negociações por dia.

De modo geral, a SEC vem focando nestes protocolos desde julho deste ano, tentando entrar em contato com várias startups que trabalham nestes projetos de modo a obter informações sobre rendimentos, funcionários e sobre a legalidade destes protocolos em relação às leis americanas.

Segundo o Wall Street Journal, nesta sexta-feira (3), o atual alvo da SEC continua sendo a Uniswap Labs. Para o jornal, um porta-voz da Uniswap Labs comentou que a empresa está comprometida a cooperar com o órgão do governo.

Não está claro se mais restrições serão impostas para a corretora, mas, de fato, a pressão continua.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias