“SEC só aprovará ETF Bitcoin quando o mercado for de US$ 2 trilhões”, diz CEO Ark Invest

Wood falou nesta terça-feira (26) no evento ETF Trends Big Ideas como especialista em ETFs.

Siga no
Imagem: Flick

“A Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC) só aprovará um ETF Bitcoin quando se sentir confortável com o mercado”. Disse Cathie Wood, CEO do conhecido fundo de investimentos Ark Investments Management e uma especialista de mercado muito respeitada.

Cathie Wood foi citada pela Forbes no final do ano passado como uma das pessoas mais influentes do mercado de criptomoedas. A empresária duvida que os reguladores dos EUA darão luz verde a um fundo negociado em bolsa de Bitcoin antes que o mercado de criptomoedas alcance pelo menos US $ 2 trilhões em valor total.

Um ETF Bitcoin é um fundo de índice que tenta rastrear o preço do Bitcoin. É um produto financeiro bastante conhecido, portanto, utilizado para diversos ativos, uma espécie de fundo de investimento. Nesse caso, o fundo é então garantido por bitcoins.

“O influxo de demanda deve ser atendido, então terá que render bem mais de US $ 1 trilhão, até US $ 2 trilhões, eu acho, antes que a Comissão de Valores Mobiliários se sinta confortável com um ETF de Bitcoin.”

Otimismo

Wood falou nesta terça-feira (26) no evento ETF Trends Big Ideas como especialista em ETFs.

O valor de mercado do Bitcoin atualmente vale cerca US $ 600 bilhões. Para atingir uma capitalização de US $ 2 trilhões, o preço de cada moeda precisa subir mais de 3 a 4 vezes. O resultado final é que um Bitcoin deve valer aproximadamente US $ 100.000.

O valor pode parecer muito distante, mas Wood está otimista, pois as perspectivas para os próximos anos são positivas, disse, por exemplo, Gary Gensler foi nomeado pelo presidente Joe Biden como o novo presidente da SEC. Wood considera Gensler um “bitcoiner muito profissional”. Ele é já trabalhou no CFTC e também professor de blockchain no MIT.

Wood não falou apenas sobre o ETF em sua apresentação. Ela também enfatizou que espera que a tendência de empresas adotarem uma política de “Bitcoin no balanço patrimonial” continue.

Ela se refere às iniciativas que a MicroStrategy e a Square, entre outras, tiveram: converter as reservas de caixa em Bitcoin.

“Se cada empresa da S&P 500 investisse 1% de seus ativos em Bitcoin, o preço aumentaria em US$ 40 mil”

Em um dos slides, ela mostrou que acredita que “alocações institucionais entre 2,5% e 6,5% podem afetar o preço do Bitcoin de US$ 200.000 a US$ 500.000.”

Em uma entrevista ao Yahoo Finance, ela disse que vamos ver mais empresas colocando “essa proteção em seus balanços”, especialmente empresas de tecnologia que entendem e se sentem confortáveis ​​com a tecnologia.”

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.
Gráfico de preço da Cardano em alta

Cardano líder em número de desenvolvedores? Não caia nessa!

Um estudo de atividades no GitHub, principal repositório do código-fonte das criptomoedas, mostrou a Cardano na liderança nos últimos 12 meses. Os dados foram...

DeFi: três setores de grande potencial

De acordo com dados da Messari, o volume trimestral das Corretoras Descentralizadas (DEXs) no final do segundo trimestre de 2021 foi de R$ 2...
Criptomoeda Tether com sinais vermelhos

Michael Burry faz alerta sobre criptomoeda Tether

O lendário trader Michael Burry compartilhou em seu Twitter que a criptomoeda Tether pode estar no meio da confusão da Evergrande na China. Vale notar...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias