Segundo maior credor hipotecário dos EUA desiste de aceitar pagamentos em Bitcoin

"Não houve demanda suficiente no final do dia para focarmos nisso"

Bitcoin em frente casa
Bitcoin em frente casa

A United Wholesale Mortgage, segundo maior credor hipotecário nos EUA, afirmou que está desistindo de aceitar Bitcoin como pagamento. A empresa havia começado a testar os pagamentos com a moeda digital em agosto deste ano.

Segundo o experimento realizado pela empresas nestes dois meses, a falta de demanda para transações com criptomoedas e a falta de clareza regulatória são os dois principais motivos do abandono.

Entretanto a empresa parece estar pronta para voltar a aceitar bitcoin assim que for preciso, estando um passo a frente de seus concorrentes que ainda não tiveram contato com a tecnologia.

Experimento

Segundo Mat Ishbia, CEO da United Wholesale Mortgage (UWM), a motivação de aceitar criptomoedas para o pagamento de empréstimos, disponibilizada em agosto deste ano, era uma ação para melhorar e inovar as formas de transação entre a empresa e seus clientes.

Apesar disso, poucos meses depois a UWM acabou abandonando o experimento e citou alguns motivos. Dentre os principais, está a falta de demanda por pagamentos em criptomoedas, embora a empresa aceitasse BTC, ETH e DOGE, apenas seis hipotecas foram pagas com elas durante este dois meses.

“Não houve demanda suficiente no final do dia para focarmos nisso”

Como o Bitcoin, e outras criptomoedas, não tem curso forçado, o seu processo de adoção pode parecer mais difícil do que parece. A falta de empresas aceitando BTC faz com que usuários não desenvolvam essa cultura de realizar pagamentos com criptomoedas, assim como poucos usuários querendo pagar em BTC faz com que poucas empresas a usem.

Isso é basicamente a questão do ovo e da galinha onde é difícil saber quem virá antes. O mesmo fenômeno pode ser observado com a lightning network, onde poucos usuários e empresas já adotaram esta solução de segunda camada. Ficando num impasse sobre quem deve vir antes, a demanda ou a oferta por tal comodidade.

Falta de clareza regulatória

Outro ponto citado pela UWM foi a falta de clareza regulatória nos EUA em relação as criptomoedas. Tecla que vem sendo batida por vários players do setor, como a Coinbase que pediu que os EUA criassem um órgão específico para lidar com este nova tecnologia. A UWM também falou sobre os custos de lidar com criptos.

“Devido à combinação atual de custos incrementais e incerteza regulatória no cripto-espaço, nós concluímos que não iremos estender este teste por enquanto”

Apesar de ter desistido, a empresa mostra-se pronta para voltar a aceitar o Bitcoin como forma de pagamento no futuro, quando a demanda de seus clientes crescer, bem como quando os EUA definir diretrizes mais claras sobre as criptomoedas, o que não deve demorar.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias