Polícia desarticula sequestro que pedia Bitcoin pelo resgate de mulher

Em um sequestro que durou mais de 12 horas no Ceará, a Polícia Civil conseguiu efetuar a prisão do mandante e libertar uma mulher do cativeiro.

-

Siga no
Sequestro envolvendo Bitcoin e criptomoedas
Sequestro
Anúncio

Um sequestro de uma mulher no Ceará, que pedia R$ 1 milhão em Bitcoin como resgate, foi desarticulado pela polícia civil em 12 horas. O mandante do crime foi preso e confessou sua atuação.

O Bitcoin é um dinheiro digital que funciona apenas pela internet, registrando grande valorização nos últimos anos. Dessa forma, a moeda se tornou popular entre investidores brasileiros.

Essa popularidade, entretanto, ajudou as pirâmides financeiras e perpetuar golpes no país. De acordo com o mandante do crime, o sequestro foi motivado por investimentos feitos com os filhos da mulher. As informações são da Polícia Civil do Ceará.

Sequestro de uma mulher No Ceará pediu Bitcoin como pagamento pelo resgate, polícia civil foi acionada

Anúncio

Na tarde da última sexta-feira (18), a Polícia Civil foi acionada no Ceará. As primeiras informações levaram a crer que uma mulher de 44 anos havia sido sequestrada em frente a um consultório odontológico.

No momento da ação, flagrada por câmeras de segurança, a polícia identificou que dois homens abordaram ela quando a mesma tentava entrar em seu veículo. Em uma rua próxima, um Chevrolet Ônix, alugado em locadora de carros, dava apoio para a ação.

Ao utilizar o Sistema Policial Indicativo de Abordagem (Spia), que trabalha com inteligência artificial, a polícia encontrou o carro. Com ele estava Calebe Barbosa do Carmo (25), natural da cidade de Campos dos Goytacazes (RJ), mas atualmente morador de Moraújo (CE).

Calebe foi identificado pela polícia como mandante do crime e acabou confessando tudo. Ao ser abordado, Calebe apontou para a polícia o local do cativeiro e a identidade dos sequestradores.

O homem teria oferecido R$ 10 mil para cada homem que sequestrou a mulher, e solicitado como pagamento R$ 1 milhão. O resgate do sequestro foi pedido em Bitcoin, mas não chegou a ser pago pela atuação da polícia no caso.

Polícia foi até o cativeiro, mas sequestradores já haviam fugido e mandante acusa família da mulher de ter lhe dado um golpe com criptomoeda

Com informações repassadas pelo próprio mandante do crime, a polícia enviou viaturas para o local do cativeiro. Ao chegar lá, um dos sequestradores fugiu pelo matagal ao ver o movimento. Ou outros dois homens suspeitos já não estavam mais no local, mas os três homens são procurados, inclusive, com a identidade já revelada.

Com a mulher resgatada, a polícia segue apurando o caso. Calebe, apontado como mandante, já tinha passagem policial e vinha planejando o crime há um mês. Para a polícia civil, o homem afirmou que o objetivo do sequestro era atingir os filhos da vítima.

De acordo com ele, os filhos teriam captado investimentos em criptomoedas, mas Calebe ficou com prejuízo no negócio. Revoltado, resolveu fazer justiça “com as próprias mãos”, mas o desfecho foi longe do esperado. A polícia pede que a população ajude a encontrar os fugitivos.

“Calebe foi autuado em flagrante por roubo majorado pelo concurso de pessoas e pela restrição de liberdade da vítima, associação criminosa e por extorsão mediante sequestro, crime hediondo com pena de reclusão de oito a 15 anos, insuscetível de anistia, graça e indulto, ou ainda de fiança. Como colaborou para que a vítima fosse libertada, o suspeito pode ter a pena reduzida de um a dois terços. A Polícia Civil segue apurando todas as circunstâncias do caso e nas buscas pelos outros partícipes”, disse em nota a PC-CE.

Esse é o segundo sequestro no Nordeste em menos de 5 meses envolvendo Bitcoin. Conforme apontado pelo Livecoins, um empresário que supostamente divulgava pirâmides de Bitcoin também foi sequestrado e libertado pela polícia.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Leia mais

Leia mais sobre:

Últimas notícias

PF pode usar blockchain para identificar pessoas

Uma ferramenta blockchain que identifica pessoas será apresentada para delegados da PF, que pode começar a usar solução caso interesse. Na tarde desta quarta-feira (21),...

Trader de Bitcoin foi preso após fraudar auxílio emergencial

Um alegado trader de Bitcoin brasileiro foi preso em operação policial após suspeitas de que ele fraudou o auxílio emergencial. O caso aconteceu na...

Coluna do TradingView: BTC rompe os 12k

Segundo teste em 12mil dólares em 65 dias. Confira o que estão pensando os analistas do TradingView ESID Por incrível que pareça, o gráfico mensal do...