Síndico que perdeu R$ 1 milhão do condomínio com criptomoedas é preso

Caso que aconteceu em Londrina chamou atenção do país todo.

Siga no
Polícia Civil do Paraná síndico preso
Polícia Civil do Paraná /Foto: PCPR

Um ex-síndico que perdeu cerca de R$ 1 milhão com investimentos em criptomoedas acabou sendo preso na última quarta-feira (11).

O homem, que não teve seu nome divulgado, foi síndico de um condomínio de luxo em Londrina (PR), entre os anos de 2016 e 2017. Estima-se que na época em que foi administrador ele teria criado um esquema de desvio de dinheiro, envolvendo até as criptomoedas em seu enredo.

Para ludibriar os moradores, ele teria até alterado os livros de contabilidade do condomínio. Quando houve a troca no comando da gestão, a nova responsável desconfiou de um golpe nas contas apresentadas.

Em abril de 2021, uma denúncia formal foi feita para a polícia civil do Paraná.

Ex-síndico que perdeu R$ 1 milhão de condomínio de luxo foi preso – afirmava ter investido em pirâmide de criptomoedas

Após a investigação começar, no mês de junho de 2021 o caso acabou ganhando repercussão nacional. Isso porque, a justificativa para a perda do dinheiro, estimado em R$ 1 milhão, era de um suposto investimento em uma pirâmide de criptomoedas que teria sumido, algo que o síndico nunca conseguiu comprovar, afirma a PCPR.

“O homem confessou o crime, segundo ele o dinheiro do condomínio teria sido utilizado em criptomoedas e o corretor responsável pelas aplicações teria sumido com o dinheiro. No entanto, toda operação foi realizada sem o consentimento dos moradores e o ex-síndico não apresentou provas para confirmar sua versão dos fatos.”

Após o início das investigações e o ex-síndico confessar os crimes, ele se mudou para o município de Itapetininga, no interior de São Paulo. Contudo, na última quarta-feira ele foi alvo de uma operação conjunta das policias civis de São Paulo e Paraná, que acabou culminando na sua prisão.

No momento das buscas, os policiais ainda apreenderam na residência do indivíduo uma documentação de imóveis, três veículos, computador, tablet, televisão e até uma coleção de relógios. Não foi informado pela polícia civil do Paraná se houve apreensão de dinheiro e nem de criptomoedas com o suspeito.

Na apuração dos últimos meses, a PCPR ainda detectou movimentações frequentes dos desvios do condomínio de luxo, com saques de dinheiro e movimentações para contas bancárias de terceiros que nunca prestaram serviços ao local.

Movimentações bancárias para duas empresas das quais o ex-síndico, agora preso, também foram detectadas. Não está claro se realmente houve realmente algum envolvimento com o mercado de criptomoedas ou se essa narrativa foi utilizada apenas para simular uma perda do dinheiro pelo controverso homem.

De qualquer forma, com o material apreendido a polícia deverá identificar mais detalhes da atividade do suspeito.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Praia do Forte em Cabo Frio pirâmide com Bitcoin

Eagle Eyes, empresa do “Pastor do Bitcoin” em Cabo Frio suspende saques

A empresa Eagle Eyes, que operava com sede na cidade de Cabo Frio (RJ), é mais uma possível pirâmide usando a imagem das criptomoedas...

Segunda maior pool de Ethereum encerra atividades devido a restrições na China

A SparkPool, segunda maior pool de mineração de Ethereum, anunciou que encerrará suas atividades no dia 30 deste mês. Hoje a pool é responsável...

Empreendedores vs investidores, quem ganhou mais dinheiro com criptomoedas?

Qual será a melhor estratégia para ganhar dinheiro, investir direto em criptomoedas ou empreender em setores essenciais relacionados a elas? Neste artigo faremos um comparativo...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias