Taxa Selic em 12,75%, como isso pode afetar o bitcoin?

Comitê de política monetária do banco central elevou a taxa Selic para 12,75%, o maior patamar desde 2017.

O Comitê de Política Monetária  (COPOM) do banco central elevou a taxa Selic de 11,75% ao ano, para 12,575% em decisão unânime.Com isso, a Selic atinge o maior patamar desde 2017, que chegou a 13% ao ano.

O aumento de um ponto percentual na taxa básica de juros já é o decimo avanço seguido. No entanto, o aumento já era esperado, pois, na última reunião do COPOM, em março, foi registrado que haveria aumento.

Evolução da taxa Selic desde 2017. Fonte: Banco Central.

Inflação em alta

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, indicou que esta alta seria a última do ano, porém, com o aumento constante da inflação, a estimativa é que a Selic continue aumentando. A inflação para este ano é prevista para 7,3% conforme o COPOM.

O objetivo do aumento na taxa de juros, a Selic, é conter a escalada da inflação. De modo a calibrar os juros, está sendo adotado o sistema de metas para inflação, ou seja, quando a inflação esta alta, o banco central aumenta a Selic, quando está conforme o sistema de metas, a Selic é reduzida.

O impacto nos investimentos

A alta da taxa de juros impacta o crédito e o PIB, porem os investimentos ficam mais atrativos, como os em renda fixa, pois o custo e oportunidade ficam mais altos, logo, os investidores têm chance de maior retorno, sofrendo menos risco. Sendo assim, os investimentos de risco, renda variável, ações e até criptomoedas ficam menos atrativos.

Além disso, a poupança, um dos investimentos mais comuns no Brasil, continua com retorno travado em 6, 71% ao ano e perde para inflação. Abaixo é possível observar o retorno líquido projetado para diferentes investimentos de renda fixa.

Rentabilidade da renda fixa com a Selic atual. Fonte: Yubb.

Títulos de renda fixa privados ficam mais atrativos, assim como investimentos em CDBs e tesouro direto.

Criptoativos no geral estão entre os 10 investimentos mais procurados no mercado financeiro brasileiro. A elevação na Selic não afeta diretamente o bitcoin, sendo um ativo descentralizado, sem influência da política monetária nacional.

No entanto, neste cenário, bitcoin e altcoins podem ficar menos atrativas por alguns investidores, por se configurar um investimento de risco. Atualmente, o bitcoin enfrenta um período de baixa em relação ao topo histórico em novembro de 2021, quando a moeda chegou a ser negociada por $69 mil.

Até o momento desta reportagem a moeda está sendo cotada em $36.773,72.

Fed também eleva taxa de juros nos EUA

Os Estados Unidos enfrentam a maior inflação em 40 anos. Nesta quarta, 04, também, o Comitê Federal de Mercado Aberto (FOMC) do FED, elevou a taxa de juros do país em 0,5 ponto percentual. Sendo assim, agora a taxa é de 0,75% a 1% ao ano.

O objetivo do aumento é conter a inflação, que está sendo a maior em 40 anos. As causas desse movimento no mundo inteiro são ainda os reflexos da política monetária adotada por vários países em relação ao período de pandemia da covid-19, além dos resultados negativos provenientes da guerra entre a Rússia e ucrânia.

Bitcoin como alternativa

Embora a elevação da Selic no Brasil, por exemplo, não seja tão favorável ao bitcoin, a moeda continua sendo a melhor opção para se proteger em cenários econômicos de incerteza.

Em 2021, a moeda ficou pelo terceiro ano consecutivo classificada como o melhor investimento, acumulando acima de 75% em 2021. Com isso, bitcoin superou as BDRs, bolsa, fundos imobiliários, entre outros. Além disso, a moeda também se configurou como o melhor ativo da década, rentabilizando retornos superiores a 890.000%.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Eduarda Lobatohttp://eduarda.substack.com
Entusiasta de Bitcoin, Blockchain e outras tecnologias relacionadas ao mundo cripto.

Últimas notícias