Tether é um dos motivos da alta do Bitcoin, diz estudo

Siga no

De acordo com uma análise publicada pela Santiment, um dos principais motivos por trás da recente alta do Bitcoin é a stablecoin Tether (USDT). Diferente do que alguns podem pensar, o relatório não afirma que a Tether criou do nada grandes quantidades de USDT para aumentar artificialmente o preço do Bitcoin, ao invés disso, a empresa observou que os traders estão pegando grandes quantias de USDT emprestado para especular o preço do Bitcoin com alavancagem.

A análise chega a esta conclusão comparando a evolução do preço do Bitcoin nos últimos meses com o montante de USDT emprestado por traders que operam com alavancagem.

“Bitcoin ultrapassou os $ 20k e $ 30k nas últimas 3 semanas, um feito obviamente histórico. Qual é um dos principais motivadores? Nada mais do que a maior stablecoin, Tether! Os traders do mercado estão pedindo emprestado $USDT para alavancar $BTC.”

A empresa explica que desde setembro de 2020 houve um aumento na demanda por USDT, tanto que a quantidade de tokens em circulação aumentou de cerca de 10 bilhões em agosto para mais de 20 bilhões em dezembro. O número não parou mais de subir.

De onde vem a demanda que faz com que o Tether crie continuamente novos tokens?

De acordo com a Santiment, grande parte da demanda é precisamente da negociação com alavancagem em USDT, ou seja, os traders pegam o ativo emprestado para especular em mercados alavancados de Bitcoin.

Em um momento de grande crescimento no preço do Bitcoin a negociação com alavancagem pode permitir a obtenção de enormes retornos em muito pouco tempo, mesmo que o investidor não tenha muito capital.

Obviamente que este é um mercado de alto risco, mas os traders profissionais estão acostumados a gerenciar riscos.

A tendência de alta no preço do Bitcoin, portanto, teria desencadeado mais atividades de negociação com alavancagem, alimentada em particular por empréstimos feitos e recebidos em USDT, que por sua vez teriam aumentado significativamente os volumes de negociação.

A empresa chama o movimento de “pegar emprestado e bombear”.

Isso tudo resultou em a Tether criando mais USDT exigido pelo mercado e disponibilizado aos comerciantes em troca de dólares americanos normais.

Recentemente o CryptoCompare publicou um relatório de classificação dos volumes de negociação de Bitcoin por moedas. A classificação analisa os volumes de todos os pares envolvendo bitcoin contra moedas fiduciárias ou stablecoins.

A USDT praticamente domina incontestavelmente os volumes nas corretoras (54%), sendo que na segunda posição está o par BTC/USD (dólar) com apenas 16%.

Mais uma vez a USDT é amplamente utilizada em todo o mundo como uma alternativa às moedas fiduciárias, não é surpreendente que ela supera o próprio dólar americano.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.
Bitcoin Itau

Agora é possível investir em Bitcoin através do banco Itaú

Agora é possível investir em criptomoedas através do Itaú Personnalité, a novidade foi divulgada no Instagram do banco, e em um episódio de podcast...

“Bitcoin é uma grande bolha”, diz pesquisa do Bank of America

Apesar de muitos entusiastas de criptomoedas argumentarem que o Bitcoin já provou, além de qualquer dúvida razoável, que não é uma bolha, muitos gestores...

Binance anuncia listagem de ações da Coinbase

A Coinbase, a maior corretora de criptomoedas dos EUA, vai se tornar uma empresa de capital aberto nesta quarta-feira (14), sendo listada na Nasdaq,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias