Xdex foi lançada
Imagem: Site XDEX

Conforme relatado pelo Livecoins em setembro, a XP investimentos, considerada uma das maiores corretoras do país anunciou o desenvolvimento de uma plataforma para negociação de Bitcoin.

A previsão é que a empresa inicie no mercado de ativos digitais entre outubro e dezembro de 2018 começando com Bitcoin e Ethereum.

Hoje a empresa liberou o cadastro para “acesso antecipado” por meio do site https://www.xdex.com.br/acesso-antecipado/. Na página a empresa encoraja usuários a serem um dos “primeiros a negociar bitcoins com taxa zero“.

Para se cadastrar basta digitar o nome, email e CPF. Em seguida uma mensagem de confirmação é enviada e o usuário poderá compartilhar o link para amigos em um formato de indicação.

No site já é possível verificar várias informações sobre a futura plataforma, a descrição da página afirma que a “XDEX é uma exchange de criptomoedas e que é a primeira plataforma no Brasil capaz de garantir segurança, estabilidade e agilidade em qualquer negociação no mercado.

De acordo ainda com a chamada no site, a missão da empresa é “oferecer os melhores serviços e uma plataforma tecnológica inovadora para que os clientes possam comprar e vender criptomoedas de forma fácil, segura e com a menor taxa do Brasil.

Outros recursos informados no site são um sistema de reconhecimento de transferência integrado aos bancos, que “garante rapidez e confiabilidade na hora de transferir reais para comprar criptomoedas”. Suporte 24/7 por meio de chat online, e “tecnologia segura e robustas para transações e armazenamento de moedas digitais”.

De acordo com a XDEX, a plataforma garante estabilidade e segurança para bitcoins e outras criptomoedas.

O site foi registrado sob o CNPJ 24.376.334/0001-22 em nome da XDEX INTERMEDIACAO LTDA. Uma consulta rápida revela que o escritório da plataforma fica em São Paulo.

Algumas informações chamaram a atenção de alguns usuários nas redes sociais. No rodapé da página a XDEX afirma que não tem obrigação de distribuir moedas que sejam frutos de hardforks ou airdrops.

Isso significa que em caso de hard-forks emcriptomoedas que a XDEX negociar, ela não ira fazer a distribuição das moedas derivadas, como foi o caso do Bitcoin Cash.

Além disso a plataforma afirma que não é possível realizar depósito ou transferências de ativos digitais, o que leva ao entendimento que as criptomoedas serão vendidas pela própria empresa.

“Não são permitidos depósitos, resgates e/ou transferências de ativos digitais/criptomoedas de e para uma carteira virtual (Carteira Virtual ou E-Wallet) por meio da plataforma XDEX. Antes de investir, consulte todos os serviços disponíveis na página de termos de uso do site da XDEX. A XDEX não possui qualquer obrigação de criar meios para que os usuários da plataforma XDEX recebam ativos digitais/criptomoedas em adição aos ativos digitais/criptomoedas originalmente detidos ou convertam os seus ativos digitais/criptomoedas em outro devido ao fato de serem titulares de certo ativo digital/criptomoedas em caso de evento na rede (blockchain) que implique mudanças no código de alimentação dos ativos digitais/criptomoedas, tais como Forks e Air Drops, mas não se limitando a estes.”

A XP ainda não informou a data definitiva para liberar a plataforma para os usuários, mas o cadastro antecipado representa um passo importante.

O lançamento da XDEX vai permitir que qualquer pessoa no Brasil e em toda a América Latina participe do mercado sem ter que buscar uma solução no exterior. Isso permitirá um processo mais confiável de negociação no mercado.

A XP pretende ter 1 trilhão de reais (US $ 245 bilhões) sob custódia até 2020, quatro vezes o que se espera ter até o final do ano.