YouTuber tenta passar 100 dias no Metaverso e acaba surtando

Se depender de empresas como o Facebook e partes do criptomercado, como os NFTs, o futuro pertencerá à realidade virtual, por mais distópico que isso soe.

Ryan Trahan, um famoso YouTuber dos EUA, conhecido por seguir diferentes tendências em seus vídeos, tentou um experimento no metaverso para o seu último vídeo, tentando passar 100 dias no universo digital, no entanto, ele acabou “pirando” muito antes do fim desse tempo, aguentando ficar apenas a metade do período previsto.

Em seu vídeo, Trahan decidiu passar 100 dias dentro do Metaverso, ou seja, 100 dias em tempo de jogo. Dentro do Metaverso cada dia equivale a cerca de 30 minutos aqui no mundo real, ou seja, a ideia dele era passar 50 horas dentro do Metaverso sem parar.

O objetivo final? Se tornar a pessoa mais conhecida do Metaverso e superar Mark Zuckerberg.

100 dias

Ryan usou um nome falso para não ser reconhecido, sendo chamado de Bryan. A jornada, que também foi contada pelo Gizmodo, mostra como Bryan fez um importante amigo no Metaverso, chamado Klay, como ele conheceu vários países, outros planetas, dirigiu carros de corrida e até deu uma festa gigante dentro do metaverso.

Entre as suas muitas aventuras, Bryan acabou ficando cada vez mais próximo de Klay, até o dia em que o seu amigo despareceu e ele acabou entrando em uma jornada de solidão. Afinal, que é a maravilha do Metaverso sem um amigo para dividir isso tudo?

Ryan (Bryan) abraçando seu amigo Klay. Ponto de vista do mundo real. Fonte: YouTube.

Após 50 dias dentro do Metaverso, sem tirar o headset em momento nenhum, sem ao menos para dormir, Ryan já estava cansado e revelou que a experiência já não era tão interessante quanto no começo.

No fim, a história acabou de um bom jeito, com Ryan encontrando seu querido e novo amigo Klay na vida real, indo em um McDonalds tal como eles iam dentro do jogo. Demonstrando que o Metaverso pode ser uma forte ferramenta de socialização no futuro, quem sabe?

“Eu quis fazer isso porque eu acredito que isso um dia vai acontecer”

Nos momentos finais de seu vídeo, Ryan deixou de lado o tom cômico e dramático para falar sobre o que ele imagina para o futuro, acreditando que no futuro será comum pessoas fazendo o que ele fez durante essas 50 horas – ficar plugado à realidade virtual sem nenhum contato com o mundo real.

“Eu queria fazer isso porque eu realmente acho que isso vai acontecer, eu acredito que é para isso que estamos caminhando.”, afirmou Ryan.

E se depender de empresas como o Facebook e partes do criptomercado, como os NFTs, o futuro pertencerá à realidade virtual, por mais distópico que isso soe.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias