Primeiro casamento gay registrado em Blockchain

"Nenhum Estado ou Religião podem controlar o amor"

Siga no

Se as criptomoedas e blockchain são boas em conseguir inovar e causar uma disrupção total no mundo, então pense em um assunto tão delicado para governantes quanto o casamento homoafetivo.

Desde 2013 os cartórios do Brasil devem celebrar a União Estável de parceiros do mesmo sexo por regulamentação própria do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), de autoria de Joaquim Barbosa.

Entretanto, a realidade é que muitos países ainda não possuem esse recurso amparado por suas leis, e isso causa muito sofrimento para muitas pessoas no mundo que querem ter os seus direitos pessoais preservados.

De aproximadamente 193 países existentes no mundo, apenas 23 legalizaram o casamento entre pessoas do mesmo sexo, pelo menos até 2017 segundo fonte.

Já sabemos que o setor dos cartórios estão sendo totalmente afetados pela disrupção da blockchain e criptomoedas, sendo feito inclusive o Registro de Nascimento na Blockchain no Brasil.

Se o Registro de Nascimento já é possível, porque não seria o Registro de Casamento de Homoafetivos possível? Sim, é possível e já aconteceu!

A iniciativa se chama Marriage Unblocked, com o lema de que “Nenhum Estado ou Religião podem controlar o amor”.

Tudo começou com Björn Borg, uma marca sueca de moda esportiva. Para tanto, foi lançada uma plataforma para que qualquer pessoa possa se casar sem restrições, e através da tecnologia blockchain.

A pessoa entra na plataforma digital, armazena seus votos e obtem um certificado digital com a comprovação.

Isso com certeza é algo inovador, e lembre-se que a Blockchain possui o caráter da imutabilidade, ou seja, seu casamento está lá para a eternidade e na blockchain da Ethereum.

Fonte: https://marriageunblocked.com/app/propose

O 1º Casamento Homoafetivo na Blockchain ocorreu com duas Suíças, país do qual os casamentos homoafetivos não são reconhecidos por lei, e foi entre Sybille e Alexandra.

De acordo com elas, “agora podemos chamar um ao outro esposa e esposa. Isso parece absolutamente fantástico! Nosso casamento blockchain não nos dará direitos iguais e legais ainda, mas se sentir mais aceito é um grande passo à frente. Esperamos que o Marriage Unblocked ajude as sociedades a reconhecerem um direito humano básico – a igualdade no casamento”, afirma Sybille e Alexandra.

A lembrar que o tema da Religião na Blockchain já existe, mas a opção de ir além da mesma em uma questão inovadora ainda não havia sido explorada.

Assista ao vídeo abaixo para saber as opiniões das pessoas (ative legendas em PT se necessário):

Com certeza esse é mais um caso para o Potencial de Uso da Blockchain no mundo, descentralizando o poder e o entregando as pessoas!

E você, qual sua opinião sobre o assunto? Deixe nos comentários!

Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Bitcoin em cima de uma pilha de dólares

Polícia Civil encontra Bitcoin em transações de traficantes e milícias

A polícia civil do Rio de Janeiro encontrou Bitcoin em transações financeiras de organizações criminosas (orcrims). A informação é de um jornalista do jornal...

Bilhões estão saindo do ouro e indo para o Bitcoin

Toneladas de ouro foram retiradas dos ETFs enquanto o preço do bitcoin estava subindo ao longo de 2020, mostrando uma correlação impressionante entre os...
UniSwap-arte

Defi chega a um milhão de usuários em todo mundo

As Finanças descentralizadas (DeFI) ultrapassaram um milhão de usuários apenas alguns meses depois de ganhar força em meados deste ano. O mercado cresceu 5...

Últimas notícias

Bilhões estão saindo do ouro e indo para o Bitcoin

Toneladas de ouro foram retiradas dos ETFs enquanto o preço do bitcoin estava subindo ao longo de 2020, mostrando uma correlação impressionante entre os...

Defi chega a um milhão de usuários em todo mundo

As Finanças descentralizadas (DeFI) ultrapassaram um milhão de usuários apenas alguns meses depois de ganhar força em meados deste ano. O mercado cresceu 5...

“Perdi amigos porque vendi Bitcoin”, diz cypherpunk brasileiro

De acordo com Avelino Morganti, um cypherpunk brasileiro, a comunidade bitcoin reagiu mal a sua saída do mercado. Ele relatou que até perdeu amigos...