Adoção institucional do Bitcoin pode ganhar força em breve, sugere pesquisa

Sete em 10 empresas consideram se expor ao Bitcoin em breve.

Siga no
Símbolo do Bitcoin com fundo verde
Símbolo do Bitcoin com fundo verde

Uma pesquisa feita pela Fidelity Digital Assets confirma que a adoção institucional do Bitcoin segue chamando atenção no mercado financeiro. Os resultados do levantamento são similares a um estudo feito pelo Goldman Sachs.

O movimento de empresas comprando Bitcoin começou principalmente em 2020, quando as primeiras grandes companhias anunciaram publicamente suas posições. De lá para cá, o número de institucionais aumentou consideravelmente.

Segundo uma pesquisa da Fidelity, a adoção de Bitcoin por empresas ainda irá crescer nos próximos anos, como 71% dos investidores institucionais entrevistados com interesse de começar já neste ano.

Além disso, chamou atenção na pesquisa que 90% das empresas consideram entrar no mercado em no máximo cinco anos.

“71% dos investidores institucionais pesquisados no Estudo de Ativos Digitais de Investidores Institucionais 2021 da Fidelity Digital Assets planejam investir em ativos digitais no futuro, e mais de 90% dos investidores que manifestaram interesse esperam ter uma alocação dentro de 5 anos.”

O estudo revelou ainda que a maior parte das empresas que investem no mercado atualmente estão na Ásia, mas aquelas na Europa e nos Estados Unidos seguem aumentando sua exposição.

Segundo a pesquisa da Fidelity, “essa previsão indica uma aceleração contínua na adoção nos próximos anos, já que pouco mais da metade (52%) das instituições pesquisadas na Ásia, Europa e EUA investem atualmente em ativos digitais“.

A pesquisa da Fidelity foi apresentada na última terça-feira (20), animando investidores do mercado para o potencial de negócios com criptomoedas em alta.

Pesquisa do Goldman Sachs confirma interesse de empresas na adoção do Bitcoin

Um dia depois da Fidelity, o Goldman Sachs também publicou uma pesquisa sobre a adoção de Bitcoin pelas “family offices“, empresas que fazem o gerenciamento de recursos de famílias ricas dos Estados Unidos.

O estudo foi publicado pela Bloomberg e demonstra que as famílias ricas dos EUA estão considerando fortemente aumentarem exposição ao Bitcoin.

“15% dos family offices, em uma pesquisa recente da Goldman Sachs, já estão investidos em criptomoedas e outros 45% querem entrar.”

Dessa forma, fica claro que as empresas estão estudando mais sobre o Bitcoin e vendo que a moeda digital faz sentido para o futuro. Com pressões na economia e uma grande injeção de liquidez perpetuada por bancos centrais no último ano, a moeda digital ganhou o status de reserva de valor por muitas instituições.

Até a tradicional empresa Rothschild aproveitou a queda dos últimos meses para comprar mais Bitcoin, demonstrando assim que a adoção institucional não parou e tende a ficar mais forte ainda em breve.

De fato, com a entrada dos institucionais, comprando moedas no mercado, pode ser esperado uma nova alta nos preços, abalado nos últimos meses desde a alta histórica.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Vista da cidade de Miami

Criptomoeda de Miami será listada em primeira grande corretora

A cidade de Miami está para lançar sua própria criptomoeda, que já recebeu a confirmação de que será listada em uma grande corretora do...

ETF 100% Ethereum estreia hoje na B3

Nesta quarta (04) foi lançado o ETF 100% Ethereum na B3, bolsa brasileira. O fundo foi desenvolvido pela gestora QR Asset Management, a mesma...

Dotz vai permitir que clientes troquem pontos por bitcoin

A Dotz, uma das principais gestoras de pontos de fidelidade do Brasil, com uma grande quantidade clientes, pode ser mais uma forma de aproximar...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias