Agronegócio cresce com startups blockchain no Brasil

Ministra da Agricultura participou de painel no Fórum Econômico Mundial.

Siga no
Agronegócio no Brasil transformado pela tecnologia blockchain
Ministra Tereza Cristina (Agricultura, Pecuária e Abastecimento)/Reprodução/WEF

A ministra Tereza Cristina, responsável pela pasta da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, foi uma das participantes do Fórum Econômico Mundial (WEF). Em sua fala, ela destacou que o agronegócio cresce no Brasil com startups, inclusive aquelas que utilizam a tecnologia blockchain.

Com um dos setores fortes da economia brasileira, o agronegócio passou nos últimos anos por profundas transformações. A ministra disse durante sua participação em Davos virtual que a inovação no setor é imprescindível para acompanhar os avanços globais.

Um dos dados apresentados no WEF foi sobre o crescimento das startups no setor. Chamadas também de agtechs, essas empresas procuram levar a tecnologia ao campo.

O Agronegócio cresce no Brasil com ajuda de startups, muitas utilizando a tecnologia blockchain, afirmou Ministra em Fórum Econômico Mundial

Participou na tarde desta quarta-feita (27), em Davos, a Ministra da Agricultura Tereza Cristina. O tema do painel era “Revelando inovação para transformar sistemas alimentares“.

A ministra então ressaltou que o processo de inovação ajuda o setor a criar mais, com menos danos a natureza. Esse seria, inclusive, o único vetor para garantir a segurança alimentar da população.

Dessa forma, o Brasil investiu pesado em startups ligadas ao agronegócio nos últimos anos. Em 2013, por exemplo, os investimentos eram de cerca de US $ 4 milhões.

Em 2019, contudo, houve um salto no setor, com o governo aportando US $ 200 milhões.

“Contabilizamos, hoje, mais de 2 mil agtechs no Brasil, trabalhando, por exemplo, com protocolos de certificação, rastreabilidade, Blockchain e tecnologias para entregar um produto cada vez mais sustentável e seguro aos consumidores”, afirmou a Ministra Tereza Cristina

A ministra deixou claro que ainda há espaço para mais inovação no campo brasileiro. Uma delas, inclusive, é a conectividade, que ainda não chegou a todo o território rural.

Desse modo, o Brasil deve continuar nos próximos anos a inovar no setor, com a tecnologia blockchain sendo uma importante aliada no processo de inovação.

Ano de 2020 mostrou potencial em aplicações de criptomoedas e blockchain no setor agro brasileiro

Em um evento em maio de 2020, promovido pela Faculdade CNA, até as criptomoedas foram destaque. Na ocasião, um dos palestrantes afirmou que essa tecnologia não pode ser menosprezada pelo setor rural brasileiro.

A fala da Ministra Tereza no Fórum Econômico Mundial 2021, contudo, não é uma surpresa total para os brasileiros. Em novembro de 2020, o Ministério da Agricultura já havia destacado a tecnologia blockchain como um dos pilares de inovação no setor.

Com o setor mirando inovações no processo chamado de Agro 4.0, a blockchain, e até as criptomoedas, poderão ganhar espaço.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Gráfico de preço da Cardano em alta

Cardano líder em número de desenvolvedores? Não caia nessa!

Um estudo de atividades no GitHub, principal repositório do código-fonte das criptomoedas, mostrou a Cardano na liderança nos últimos 12 meses. Os dados foram...

DeFi: três setores de grande potencial

De acordo com dados da Messari, o volume trimestral das Corretoras Descentralizadas (DEXs) no final do segundo trimestre de 2021 foi de R$ 2...
Criptomoeda Tether com sinais vermelhos

Michael Burry faz alerta sobre criptomoeda Tether

O lendário trader Michael Burry compartilhou em seu Twitter que a criptomoeda Tether pode estar no meio da confusão da Evergrande na China. Vale notar...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias