Após 16 anos como diretor-executivo da Disney, Bob Iger entra no metaverso

A aposta de Iger parece sensata, afinal a identidade digital deve ser um dos mercados de maior demanda caso o metaverso seja um mercado próspero. Além de avatares, a Genies também tem foco em roupas virtuais, outra tendência do setor.

Avatares no metaverso.
Avatares no metaverso.

Bob Iger, diretor-executivo da Disney entre 2005 e 2021, entrou para o metaverso após juntar-se ao conselho administrativo da Genies, uma empresa focada na criação de avatares. Além disso, a companhia afirmou que Iger também investiu na mesma.

Junto a isso, a Genies já tinha parcerias com a Universal Music Group e com a Warner Music Group, com o foco na criação de avatares virtuais para os artistas destas marcas. Já Bob Iger foi responsável por avanços da Disney durante o período que trabalhou na empresa, como destaque podemos citar a compra da Pixar, em 2006.

Paralelamente, porém não ligada a notícia acima, a Pixar criou uma coleção de 54.995 NFTs dos personagens de suas animações. Custando 60 dólares (R$ 309) cada, a empresa arrecadou o equivalente a R$ 17 milhões com a coleção esgotando em menos de 24 horas.

Bob Iger, da Disney para o Metaverso

O metaverso, assunto que explodiu após a mudança de nome do Facebook para Meta, ainda divide opiniões tanto no mundo das criptomoedas quanto dos jogos.

Após passar 16 anos no comando da Disney, Bob Iger é um dos que está apostando forte nesta nova tendência. Afinal sua entrada na empresa de criação de avatares digitas, a Genies, foi o seu primeiro investimento público após sua saída da Disney.

“Sempre fui atraído pela interseção entre tecnologia e arte, e Genies oferece oportunidades únicas e atraentes para aproveitar o poder dessa combinação para permitir novas formas de criatividade, expressão e comunicação”, declarou Bob Iger ao NY Post sobre sua entrada no metaverso.

Já a empresa escolhida por Iger, a Genies, já é bastante reconhecida no mercado, principalmente pelas parcerias com a Universal e com a Warner para criar avatares para seus artistas.

Avatar de Bob Iger. Fonte: Reddit / Genies

A aposta de Iger parece sensata, afinal a identidade digital deve ser um dos mercados de maior demanda caso o metaverso seja um mercado próspero. Além de avatares, a Genies também tem foco em roupas virtuais, outra tendência do setor.

Pixar entra no metaverso

Em paralelo à chegada de Bob Iger no metaverso, a Pixar, subsidiária da Disney, lançou uma coleção de NFTs na última semana. Sua coleção que traz personagens icônicos de suas animações foi completamente vendida em menos de 24 horas.

NFT da Pixar/Disney. Fonte: VeVe

Contando com 54.995 NFTs, custando 60 dólares cada, a coleção arrecadou 3,3 milhões de dólares (R$ 17 milhões) para a empresa. A coleção completa pode ser observada na VeVe, parceira da Disney no lançamento desta coleção, bem como de outras como da Marvel.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias