Apple atualiza política da App Store sobre criptomoedas e NFTs

Em atualização publicada nesta segunda-feira (24), a Apple divulgou diversas alterações nas diretrizes da App Store, sua loja de aplicativos. Como destaque, a gigante revisou seções sobre aplicativos de corretoras e carteiras de criptomoedas, mas não permitirá que outros as aceitem como método de pagamento.

Outro ponto alterado pela Apple está relacionado aos NFTs. Mesmo assim a gigante não mexeu na assustadora taxa de comissão de 30% cobrada destes aplicativos, ainda afastando tal público.

Segundo a empresa, as alterações da App Store estão relacionadas a suporte a novos recursos na próxima versão de seu sistema operacional, o iOS 16.1, bem como a segurança de seus clientes e também uma facilitação na revisão de apps, ajudando empresas.

Apple não permite que aplicativos vendam funcionalidades por criptomoedas

Iniciando, a Apple destaca que aplicativos de sua loja não podem permitir que usuários realizem compras dentro dos mesmos utilizando criptomoedas. Em outras palavras, tudo precisa passar pelas mãos da empresa, para que a mesma receba uma comissão em tais vendas.

“Os aplicativos não podem usar seus próprios mecanismos para desbloquear conteúdo ou funcionalidade, como chaves de licença, marcadores de realidade aumentada, códigos QR, criptomoedas e carteiras de criptomoedas, etc.”

Outra alteração está relacionada a corretoras de criptomoedas. Segundo a Apple, estes aplicativos são permitidos, desde que a corretora possua autorização para atuar no país em que os mesmos foram baixados.

“Exchanges: Apps podem facilitar transações ou transmissões de criptomoedas em exchanges aprovadas, desde que sejam oferecidas apenas em países ou regiões onde o aplicativo tenha licenças e permissões apropriadas para fornecer uma exchange de criptomoedas.”

Conforme muitas corretoras atuam globalmente, mas em uma área cinza em diversos países, este ponto pode dificultar o uso de tais aplicativos em certas regiões.

App Store continuará cobrando taxa de 30% sobre NFTs

Por fim, a Apple citou os tokens não-fungíveis (NFTs) pela primeira vez em sua política. Segundo a empresa, aplicativos que permitem a compra, venda, cunhagem e transferência de NFTs serão aprovados na App Store.

Entretanto, é notado que não é permitido o uso de links externos, que façam clientes realizarem compras fora do próprio aplicativo. Assim como antes, esta seria uma forma da Apple continuar recebendo uma taxa de 30% sobre as transações dentro de tais aplicativos.

“Os aplicativos podem usar a compra no aplicativo para vender e vender serviços relacionados a tokens não fungíveis (NFTs), como cunhagem, listagem e transferência. Os aplicativos podem permitir que os usuários visualizem suas próprias NFTs, desde que a propriedade da NFT não desbloqueie recursos ou funcionalidades dentro do aplicativo. Os aplicativos podem permitir que os usuários naveguem em coleções NFT pertencentes a outros, desde que os aplicativos não incluam botões, links externos ou outros apelos à ação que direcionem os clientes a mecanismos de compra que não sejam a compra no aplicativo.”

Por fim, mesmo com uma política mais rígida que a Play Store do Google, voltada para aplicativos que rodam em Android, é notável que as criptomoedas estão sendo bem-recebidas pela Apple. Além disso, vale lembrar que seu CEO, Tim Cook, já afirmou que investe em Bitcoin.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias