Apple Pay e Facebook não irão substituir Bitcoin

Os concorrentes dessas empresas são outros!

Siga no

Certamente o mundo percebeu uma grande movimentação do Vale do Silício rumo aos meios de pagamento. Isso porque, Apple e Facebook, entre outros, estão entrando nessa arena, podendo substituir o Bitcoin. Entretanto, para a Weiss Ratings, o alvo dessas empresas seria outro.

A tecnologia criada pelo Vale do Silício, região das grandes empresas do mundo, é digna de nota. Além disso, essas empresas começaram a despertar para o mercado de pagamentos digitais, propondo novas soluções com suas ferramentas.

Apple Pay e Facebook concorrem com o Bitcoin?

A solução Apple Pay tem chamado atenção do mundo, ao lado da também concorrente Samsung Pay. Essa solução, que surgiu em 2014, é integrada com dispositivos da Apple, facilitando pagamentos dos usuários em estabelecimentos.

Certamente, outra grande inovação que vem ao mundo, segundo fontes já em junho de 2019, é a Global Coin. A criptomoeda do Facebook pretende ser utilizada pelo Whatsapp, Messenger e até para pagar salários na empresa.

O alcance de tais soluções, entretanto, seria apenas ao nível das instituições bancárias. Isso porque, de acordo com a Weiss Ratings, essas modalidades de pagamento não seriam concorrentes diretos do Bitcoin (BTC).

Concorrência de fintechs e bancos está grande

As empresas de base tecnológica focadas em meios de pagamentos são conhecidas como fintechs. Essas tem atraído grande parcela da população, ao fornecer serviços mais baratos e ágeis, deixando de lado os grandes bancos.

Algumas, como a brasileira Nubank, tem tido um grande alcance mediante o público jovem, que já entendeu as vantagens das moedas digitais. Além disso, o fácil acesso a cartões, investimentos, entre outros, tem chamado atenção da nova geração.

Entretanto, fintechs que trabalham com moedas fiduciárias não conseguem trazer grandes inovações, uma vez que o dinheiro não é de confiança. Com isso, a concorrência entre fintechs e bancos está grande, mas o dinheiro ainda é gerado pelo governo com alta inflação.

Soluções de pagamento de grandes corporações

Além do cenário de disputa entre bancos tradicionais e fintechs, surgiram as soluções das grandes empresas. Certamente isso apresenta opções para as populações, que acabam por utilizar dinheiro inflacionado em plataformas bonitas.

Pelo Twitter a Weiss Ratings disse que soluções como Apple Pay e criptomoeda do Facebook vieram para substituir os bancos, não o Bitcoin. Além disso, essas últimas serão os novos bancos do futuro, ou seja, são ainda intermediários centralizados e que utilizam moedas sem confiança.

Certamente a única solução para as pessoas, segundo a Weiss Ratings, seria apenas o Bitcoin. Este é o único dinheiro descentralizado e do qual você é dono, utilizando sem intermediários.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Fundador Mercado Livre

Fundador do Mercado Livre investe em corretora de criptomoedas

O fundador e CEO do Mercado Livre, Marcos Galperin, participou de uma rodada Série B de investimentos na fintech Ripio, que captou cerca de...

Meu pai viúvo de 68 anos está enviando bitcoins para uma mulher que conheceu...

As interações em redes sociais sempre devem ser realizadas com atenção, principalmente com desconhecidos. Um tipo de golpe bem comum são os emocionais, em...
Nicholas Nassim Taleb

Nassim Taleb sobre queda do Bitcoin: “Não é proteção contra nada”

Nassim Nicholas Taleb é um famoso economista e autor de livros como A Lógica do Cisne Negro, Antifrágil e Arriscando a Própria Pele. Taleb,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias