Apple processa empresa que vende hackintosh por Bitcoins

Os termos e condições de uso da Apple proíbem que o seu sistema operacional seja instalado em qualquer dispositivo que não seja da empresa.

-

Siga no
Anúncio

Uma empresa chamada OpenCore Computer desenvolveu um computador do tipo hackintosh, que combina os sistemas operacionais Windows e o macOS da Apple. O computador, chamado de Velociraptor custa US$ 2,199 e é vendido apenas por Bitcoins.

No entanto, a máquina é um grande desafio à Apple e pode até mesmo fazer com que a OpenCore Computer seja processada. Já em outros quesitos, o negócio todo é bem suspeito.

A venda desses computadores foi descoberta pelo pessoal do Mac Rumors e como é de se esperar, acabou fazendo barulho por causa da natureza do produto.

Anúncio

Um computador Hackintosh é basicamente um produto que não é dá Apple, mas que foi alterado para instalar o sistema operacional Mac.

Enquanto esses são bem comuns entre grupos de hackers (no bom sentido da palavra), a venda deles é um pouco mais discreta, muitas vezes apenas da máquina sem sistema operacional, mas com capacidade de instalação do macOS. O Velociraptor chamou a atenção justamente por já vir com o macOS Catalina instalado e por faze uma grande propaganda disso.

O problema é que, os termos e condições de uso da Apple proíbem que o seu sistema operacional seja instalado em qualquer dispositivo que não seja da Apple. Geralmente, empresas que fazem isso acabam sendo processadas até a falência pela empresa da maçã.

Isso aconteceu com a Pystar, que vendia computadores de baixo custo com o sistema da Apple e acabou sendo fechada pela empresa após inúmeros processos e batalhas judiciais.

Venda apenas em Bitcoin

O site da OpenCore Computer deixa bem claro que a única forma de comprar a máquina é através de um depósito em Bitcoin, e apenas em Bitcoin. Em uma sessão do site que mostra como realizar o pagamento, é recomendada a Binance como forma de comprar a moeda digital para a transação. O pagamento final é feito através da BTCPay.

Curiosamente, também existe a opção de realizar o pagamento através de uma conta de confiança, com um depósito inicial e depois o resto do pagamento será feito após o computador ser completado e estar pronto para envio.

Computador hackintosh é verdadeiro ou falso?

No site, além do Velociraptor, eles prometem o lançamento de outros dois modelos no futuro.

Enquanto os hackintosh são comuns no meio hacker, algumas coisas levantam certas dúvidas em relação ao Velociraptor.

O primeiro ponto que deve ser explorado é o fato de que a máquina utiliza o OpenCore Bootloader para usar os dois sistemas operacionais.

No entanto, como mostrado pelo Mac Rumors, a Acidanthera, grupo responsável pelo Bootloader está se distanciando da fabricante de computadores.

Em um comunicado oficial, a empresa afirmou que é formada por voluntários, que tenta melhorar a compatibilidade do sistema operacional Mac com outros dispositivos, mas nunca com intenção comercial ou para obter lucros.

“É chocante e revoltante que pessoas desonestas que nem ao menos conhecimentos ousem usar o nome e logo do nosso bootloader, OpenCore, como uma forma de promover um golpe criminoso.

Fique atento que não estamos afiliados de forma alguma com essas pessoas, e pedimos veemente para que todo mundo fique longe deles. Fiquem seguros.”

Por fim, temos o site que é, no mínimo, bem vago. Não existe informação de contato, endereço ou nenhuma outra ligação com quem realmente está por trás desses computadores.

Claro, isso pode ser por causa do medo do processo da Apple, mas ainda assim, não inspira nenhuma confiança dos usuários.

O fator do pagamento apenas em Bitcoin também é outro ponto que merece bastante atenção, já que sabemos que, apesar de não ser anônimo, o BTC é mais difícil de ser rastreado.

O Bitcoin ainda é usado nesse tipo de golpe, apesar de aos poucos estar sendo substituído pela Monero.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Avatar
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Leia mais

Últimas notícias

Coluna do TradingView: Novo Patamar

Em novo patamar de preço, as criptomoedas começam a ter viés altista em plena segunda onda do COVID. Confira o que estão pensando os...

Grupo Bitcoin Banco não pagou comissões para ex-funcionária

O Grupo Bitcoin Banco não pagou o que deve a uma série de clientes que investiram em criptomoedas utilizando essa corretora. Os funcionários do...

Campanha presidencial de Trump é atacada por golpistas de criptomoeda

Na reta final para as eleições nos EUA o site oficial da campanha de Donal Trump foi atacado por um grupo de hackers que...