Argentina restringe compra de dólares, medida pode fortalecer Bitcoin no país

Siga no
Bitcoin (BTC e Blockchain) na Bandeira da Argentina
Bitcoin na Bandeira da Argentina

O banco central da Argentina impôs restrições à compra de dólares americanos (USD), em um esforço para dar fôlego a sua moeda em queda, o peso argentino.

Agora, os argentinos estão limitados a compras de US $ 10.000 por mês, de acordo com um comunicado publicado pelo banco central no domingo. Qualquer quantia além do limite exigirá permissão especial.

Além disso, os exportadores são obrigados a liquidar seus ganhos em divisas no mercado local dentro de um prazo de cinco dias. E nenhuma empresa poderá acumular dólares americanos.

Essas medidas visam “manter a estabilidade do câmbio”, disse o banco central.

No mês passado, o peso argentino afundou mais de 30% em relação ao dólar americano, pois o presidente do país, Mauricio Macri, perdeu as eleições primárias. Ações e títulos locais também sofreram um grave acidente.

Argentina em crise, preço do Bitcoin sobe

Como reportado pelo Livecoins em agosto, o preço do Bitcoin está sendo negociado por preços acima da média mundial na Argentina, a população que procura uma maior estabilidade econômica, recorre ao Bitcoin que não é controlado pelo governo. Como a procura é alta, e a oferta é limitada, o preço da moeda digital tende a subir.

De acordo com o site coindance, o volume de bitcoins negociados na Argentina começou a subir em julho, atingindo um pico de US $ 15 milhões e US $ 12 milhões em Agosto. Com essa recente restrição aos fluxos financeiros, investidores e empresas estarão procurando métodos alternativos de movimentar dinheiro e o Bitcoin pode ser a resposta para seus problemas.

“Compre Bitcoin” diz especialista

A demanda por Bitcoin na Argentina, que é um ativo digital, deve aumentar ainda mais, alguns suspeitam. “Compre Bitcoin”, twittou Preston Byrne, advogado especializado em criptomoedas, após a notícia.

Dados de volumes mostram que os argentinos negociam mais Bitcoins na Localbitcoins que em corretoras de criptomoedas, uma tendência que pode continuar se as circunstâncias seguirem as da Venezuela.

Os problemas econômicos da Argentina podem não coincidir com os da Venezuela, mas os defensores do Bitcoin pareciam antecipar a crise meses antes.

O investidor bilionário Tim Draper chegou a se reunir com o presidente do país no início deste ano para apostar no Bitcoin superando a moeda do país. Draper pediu ao presidente da Argentina para legalizar o Bitcoin para melhorar a economia, adotando o Bitcoin como sua nova moeda oficial do estado.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Mateus Nunes
Mateus Nuneshttps://livecoins.com.br
Analista de Sistemas, entusiasta de criptomoedas e blockchain. Tradutor do site Bitcoin.org Sugestão de pauta: mateus@livecoins.com.br
Departamento de Tesouro dos Estados Unidos

Departamento do Tesouro dos EUA quer ferramenta para rastrear Bitcoin

A agência dos Estados Unidos responsável pela implementação de sanções contra empresas, parte do Departamento do Tesouro, quer uma ferramenta capaz de rastrear o...
Polícia investiga negócio de criptomoedas no ES

Corretora cripto é alvo de operação policial por fraude bilionária

A polícia da Coreia do Sul realizou uma operação em diversos escritórios de uma corretora de criptomoedas após a empresa ter sido acusada de ser...
Criptomoeda Ethereum mãe do DeFi

Banco Central dos EUA elogia Ethereum e inovação com DeFi

O Banco Central dos Estados Unidos de St. Louis publicou um artigo elogiando as inovações da plataforma Ethereum. Ao criar aplicações bancárias com tokens,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias