“Desastre absoluto”, diz Forbes em aviso de queda do Bitcoin

Siga no
Gráfico de preços no mercado em queda Bitcoin e criptomoedas
Gráfico de preços no mercado em queda

Com a recente queda de diferentes criptomoedas, que até o momento estavam em alta, alguns especialistas então dando sinal de que é possível que uma queda ainda mais vertiginosa aconteça em breve.

Como mostrado pela Forbes, alguns especialistas acreditam que o Bitcoin ter falhado em se manter acima dos US$ 40 mil, um dos níveis de resistência mais testados desde o fim de 2021, não é um bom sinal para todo o mercado de criptomoedas.

Desde o começo do ano o preço de US$ 40 mil é um “ponto de batalha” entre os ursos touros, por um lado muitos estão tentando romper essa resistência para que o Bitcoin continue crescendo em no médio prazo. No entanto, sempre que a resistência é quebrada, a pressão de venda aumenta e o preço acaba caindo.

Enquanto o preço do Bitcoin caiu nos últimos dias, novamente sucumbindo à pressão de venda, o Ethereum também voltou a cair abaixo de níveis de suporte importantes, mais especificamente caindo abaixo dos US$ 3 mil pela primeira vez desde a segunda quinzena de março.

Além disso, moedas como Solana, Cardano e Luna, que foram algumas das queridinhas especulativas dos últimos messes, também perderam valor. Com isso, os mercados, incluindo o Bitcoin, estão em risco de perderem um quantidade considerável do seu valor, de acordo com especialistas ouvidos pela Forbes.

“O prejuízo combinado do criptomercado desde o começo de abril é de US$ 400 bilhões, com moedas do topo, como BNB da Binance, o XRP da Ripple, a Solana, o Cardano, a Luna e a Avalanche sofrendo nos últimos dias. Com isso, analistas estão alertando que um ‘desastre nos mercados financeiros’ pode levar o Bitcoin para abaixo de US$ 30 mil.”, diz a publicação da Forbes.

Segundo Alex Kuptsikevich, analista sênior da FxPro, acredita que se o Bitcoin consolidar uma tendência abaixo de US$ 38 mil pode sinalizar problemas para o preço da criptomoeda.

“Se os sinais de baixa foram capitulados, a maior criptomoeda do mundo pode ser empurrada para preços de US$ 32 mil a US$ 35 mil sem muita resistência.”

Isso representa um problema para o resto do criptomercado, já que o Bitcoin tende a dar o caminho para as altcoins, que acompanham suas altas e quedas. Essa possível diminuição do preço levaria as outras moedas a perdas similares, talvez até mais significativas.

“Desastre no mercado financeiro” pode ser eminente

Os especialistas falaram sobre a possibilidade de um “desastre financeiro” jogar o preço do Bitcoin ainda mais para baixo e, de acordo com a Forbes, vemos sinais de que isso é uma possibilidade.

A queda e pressão de venda do Bitcoin e outras criptomoedas coincidiu com uma queda dos futuros do mercado de ações dos EUA, logo antes da abertura de segunda-feira após um longo fim de semana de feriado.

Na semana passada, a leitura do índice de preços ao consumidor de março mostrou um aumento de 8,5% em relação ao ano anterior, o ganho anual mais rápido desde dezembro de 1981, ou seja, um sinal claro de uma inflação já presente no mercado dos EUA e que pode piorar ainda mais.

Com isso, a possibilidade de uma catástrofe financeira atingir o Bitcoin de forma negativa é uma possibilidade. No entanto, a Forbes destaque que é necessário uma “catástrofe absoluta” para tal.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias