Banco Central do Brasil comprou blockchain por um milhão de reais

O Bitcoin está barato!

Siga no
Cofre do Banco Central
Cofre do Banco Central do Brasil

O Banco Central do Brasil comprou uma blockchain Quorum por mais que um milhão de reais. O sistema havia começado a ser desenvolvido em 2017 e foi lançado no começo de abril último, chamado PIER.

Tal blockchain, a Quorum, pertence ao JPMorgan, um dos maiores bancos do mundo e que desenvolve sua própria rede privada. O Quorum é baseada na Ethereum, entretanto, é aplicada apenas para empresas privadas. Seu projeto também é de código aberto.

A confirmação do valor veio de uma assessora de imprensa do Banco Central do Brasil, que afirmou que o custo exato foi de U$ 252 700. Essa informação foi compartilhada pelo Coindesk.

Blockchain do Banco Central do Brasil foi comprada pela bagatela de R$ 1300000

Cabe o destaque que o Brasil encara uma crise de gastos com o novo coronavírus e o medo de inflação, mesmo com o resultado otimista de março, voltou ao radar. O governo enviou um auxílio emergencial de R$ 600 para alguns brasileiros, mostrando que uma das moedas que mais perde valor no mundo em 2020 foi alimentada com mais dinheiro no mercado.

O sistema adquirido é o PIER, pensado para ser uma central de dados unificados de informações financeiras. Além disso, o PIER integra informações do BC com a Comissão de Valores (CVM), Previdência (INSS) e Superintendência de Seguros Privados (SUSEP). Antigamente o processo usava os correios.

Se o sistema milionário, comprado de um banco dos EUA, trará lucro, por hora não passa de uma aposta. A assessoria de imprensa do Banco Central do Brasil, Ivone Portes, afirmou ao Coindesk que “espera que o investimento no PIER seja recompensado“.

Banco Central EBF
Banco Central Imagem: EBF

De acordo com o Coindesk, a solução PIER também utiliza alguns mecanismos de cloud da Microsoft Azure. A confirmação partiu do bnamericas, que afirmou ainda que a solução será de uso obrigatório pelas instituições federais.

A reportagem do Livecoins entrou em contato com a assessora que até o fechamento desta não havia respondido. Foi questionado se o Banco Central cogitou usar o Ethereum diretamente ou até desenvolver uma solução própria, talvez até mais barata e segura, antes de comprar uma ferramenta estrangeira por um valor alto.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Cardano. Imagem: Abode Stock

Cardano dispara e bate recorde de preço enquanto Bitcoin cai

A criptomoeda Cardano (ADA) disparou neste sábado e bateu um novo recorde de preço, enquanto isso, o Bitcoin e a maioria das principais criptomoedas...
Elon Musk interpretando Wario. Imagem: Divulgação SNL.

Cocriador da Dogecoin chama Elon Musk de “vigarista egoísta”

Pouco tempo depois de Elon Musk afirmar que estava trabalhando com desenvolvedores da Dogecoin, o cocriador da criptomoeda meme, Jackson Palmer, apareceu no Twitter...
Criptomoeda Ethereum em destaque com outras criptomoedas ao seu redor rivais

Elon Musk vai comprar Ethereum?

“Eu acredito fortemente nas criptomoedas, mas elas não podem levar a um aumento massivo no uso de combustível fóssil, especialmente carvão”, disse Elon Musk,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias