Bank of America protocolou patente para sistema de custódia de criptomoedas

Siga no

O Bank of America é a segunda maior instituição bancária dos Estados Unidos, recentemente o banco protocolou no escritório de Marcas e Patentes do país uma forma de se realizar o armazenamento e custódia de ativos digitais.

Este processo descreve um meio de sistema de registro e armazenamento de dados referentes a transações de criptomoedas, projeto com o foco em empresas.

A patente gerada, possui o nome de ” BLOCK CHAIN ENCRYPTION TAGS”, ela descreve  “um sistema que inclui um dispositivo com um processador e é configurado para receber um conjunto de elementos de dados e obter uma chave de criptografia de uma memória”.

O pedido da patente ainda inclui um outro pedido não provisório que foi gerado em 2014, referindo “O presente pedido é uma continuação em parte que reivindica prioridade para o pedido não provisório US. 14 / 305.928, depositado em 16 de junho de 2014 por James G. Ronca et al. e intitulado “CRYPTOCURRENCY ONLINE VAULT STORAGE SYSTEM”, que é aqui incorporado como referência, como se fosse reproduzido em sua totalidade”.

Este é mais um capítulo de empresas que desejam obter patentes relacionadas a Blockchain e criptomoedas, do qual a Coinbase recentemente também ganhou uma patente no setor.

A corretora de criptomoedas Coinbase inclusive anunciou um serviço semelhante em Julho de 2018, o que pode fazer com que haja disputas entre as empresas na criação de patentes.

O serviço de patentes significa que as empresas estão buscando “um título de propriedade temporária sobre uma invenção ou modelo de utilidade, outorgado pelo Estado aos inventores ou autores ou outras pessoas físicas ou jurídicas detentoras de direitos sobre a criação”, definição essa tirada do INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial), que apesar de não ser o regulador do mercado norte americano possui normas e regras semelhantes.

Para Satoshi Nakamoto e sua legião de cypherpunks entretanto, a geração de patentes e controle da tecnologia blockchain e criptomoedas é o oposto do que foi pensado em sua concepção inicial.

Será que essas empresas que estão em busca de patentes conseguirão sucesso em sua jornada de centralização?

Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Uganda desliga internet, comércio de bitcoins para de funcionar

Na véspera das eleições presidenciais, o governo da Uganda bloqueou, sem avisar, a Internet de toda população. Isso ocorreu depois de os ugandeses contornarem...

“Gaste o máximo que puder, e depois um pouco mais”, diz FMI aos governos...

A diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, prevê que pode levar até dois anos para que a economia global retorne aos níveis...

Biden começa campanha de marketing trilionária para o Bitcoin

Um dos principais motivos pelo qual o preço do Bitcoin valorizou mais de 300% em 2020 foi a iniciativa do Banco Central dos EUA...

Cotações por TradingView

Últimas notícias

“Gaste o máximo que puder, e depois um pouco mais”, diz FMI aos governos do mundo todo

A diretora do Fundo Monetário Internacional (FMI), Kristalina Georgieva, prevê que pode levar até dois anos para que a economia global retorne aos níveis...

Biden começa campanha de marketing trilionária para o Bitcoin

Um dos principais motivos pelo qual o preço do Bitcoin valorizou mais de 300% em 2020 foi a iniciativa do Banco Central dos EUA...

“Bitcoin me fez perder a sanidade”, diz jovem que perdeu R$ 5.8M e agora depende de auxilio do governo para sobreviver

Em 2020 o Bitcoin certamente deixou muitos investidores felizes, várias pessoas tiveram seus investimentos valorizados em cerca de 400%. Aqueles que decidiram investir logo...

Institucionais no Bitcoin, quem são? Por que compraram?

Nos últimos meses, pipocou na mídia o nome de diversos gestores e firmas de investimento institucionais que embarcaram no Bitcoin. Mas afinal, quem são...

Em Portugal, caso Telexfree termina sem culpados: “vítimas sabiam que era esquema”

A Telexfree foi uma das maiores pirâmides do Brasil, causando um prejuízo estimado na casa dos bilhões em cerca de 2 milhões de clientes....