BC da Inglaterra diz que britânicos poderão confiar em sua moeda digital, a ‘Britcoin’

Mesmo que a tecnologia do Bitcoin e outras criptomoedas esteja sendo usada como base para diversas moedas digitais de bancos centrais, esses insistem em desdenhar esses ativos.

Em documento publicado nesta quinta-feira (25), o Banco Central da Inglaterra esclareceu duvidas sobre a criação de sua moeda digital, também chamada de “Britcoin”. O texto também é uma resposta às críticas dos cidadãos, que se mostraram com a transição.

Em suma, o BC afirma que o dinheiro em papel continuará existindo, ou seja, a moeda digital seja apenas um complemento. Seguindo, também destaca que 10 libras digitais sempre terão o mesmo valor que uma nota de £ 10. Portanto, não é uma nova moeda, apenas uma nova tecnologia.

O principal ponto, no entanto, fica para a questão da privacidade e controle do Estado sobre o dinheiro do cidadão.

“Vocês também mostraram-se preocupados sobre questões importantes como a privacidade e a liberdade de escolha”, escreveu o BC inglês. “Assim como o dinheiro que você usa hoje, sua confiança em uma libra digital é essencial.”

“As futuras leis sobre qualquer libra digital garantirão a privacidade de seus utilizadores e também garantirão que nem o Banco de Inglaterra, nem o Governo controlarão a forma como gasta o seu dinheiro.”

Finalizando o parágrafo, também nota que o cidadão terá a escolha de usar ou não a libra digital. A afirmação é polêmica por contradizer a fala anterior sobre a Britcoin ter o mesmo valor de uma nota de Libra. Afinal, o texto deixa a entender que ninguém será obrigado a aceitá-la.

Mesmo afirmando estar preocupado com a privacidade de seus cidadãos, o artigo nota que a libra digital não será tão anônima como o dinheiro. Portanto, precisarão confiar no governo e suas leis.

“Os pagamentos digitais deixam uma pegada digital e, portanto, não podem ser anônimos como o dinheiro”, escreve o BC inglês. “Embora os pagamentos digitais não sejam anônimos, a privacidade da identidade do utilizador e os dados gerados pelas transações são rigorosamente protegidos através de leis de proteção de dados aprovadas pelo Parlamento.”

Banco Central da Inglaterra aproveita oportunidade para falar mal das criptomoedas

Mesmo que a tecnologia do Bitcoin e outras criptomoedas esteja sendo usada como base para diversas moedas digitais de bancos centrais, esses insistem em desdenhar esses ativos. No texto sobre a libra digital, o BC inglês compara sua futura moeda com as criptomoedas descentralizadas, dizendo o seguinte:

“Uma libra digital seria uma forma de dinheiro segura e estável para os gastos diários, ao contrário dos criptoativos de alto risco, voláteis e especulativos que são comumente negociados hoje.”

Embora ainda não tenha uma data de lançamento, a introdução da moeda digital do Reino Unido parece ser apenas questão de tempo, seguindo os passo de países como Brasil, China e Nigéria.

Maiores países do mundo já iniciaram desenvolvimento de suas moedas digitais. Fonte: Fórum Econômico Mundial/Reprodução.
Maiores países do mundo já iniciaram desenvolvimento de suas moedas digitais. Fonte: Fórum Econômico Mundial/Reprodução.

Segundo o BC da Inglaterra, a próxima fase da Britcoin será uma prova de conceito, ou seja, uma fase de testes como aconteceu em outros países e moedas.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias