Binance interrompe suporte de transferências em dólar no Brasil

Pode ser problema com bancos.

Siga no
Notas de Dólar e moedas da Binance
Notas de Dólar e moedas da Binance

A Binance publicou para os seus clientes na última terça-feira (2) que está interrompendo o suporte a transferências em Dólar no Brasil, com o fim do canal de transferências bancárias SWIFT.

A maior corretora de criptomoedas do mundo tem tido alguns problemas com instituições financeiras pelo mundo. No Reino Unido, por exemplo, bancos interromperam o recebimento de valores clientes que desejavam enviar valores para a Binance.

Esse fato acontece após uma intensa pressão global contra os negócios da corretora, que acabou ficando com problemas para operar em várias jurisdições.

No Brasil, por exemplo, a Binance teve que interromper a oferta de futuros e derivativos no mês de agosto de 2021, após a CVM pedir o fim dos negócios em 2020.

Binance interrompe suporte a transferências de Dólares via SWIFT

Clientes da Binance em 81 países estão impossibilitados de continuar a enviar valores via bancos com o código SWIFT, medida que passa a valer no dia 19 de novembro de 2021, segundo anúncio da corretora.

Dos países apresentados no comunicado dessa terça está o Brasil, ou seja, quem opera na Binance não poderá mais utilizar o SWIFT para envio de valores.

O SWIFT (ou BIC) é a sigla da Sociedade de Telecomunicações Financeiras Interbancárias Mundiais, instituição criada em 1973 com sede em Bruxelas (Bélgica), que conta com a participação de uma rede de bancos. Com esse sistema, o envio de valores entre as instituições passou a ser mais fácil, além de padronizar transações com um código universal que vai de 8 a 11 caracteres.

É comum que essas transações tenham um custo de US$ 20,00 por remessa, o que passou a ser um sistema concorrente das criptomoedas há alguns anos. Mesmo assim, é um sistema tradicional e largamente utilizado por grandes instituições.

Além do Brasil, outros três países da América do Sul foram incluídos na lista divulgada, como Bolívia, Colômbia e Paraguai, que também contam com operações da Binance na região.

Já na América Central, México, Cuba, Haiti, Jamaica e Panamá, foram alguns dos países afetados, mostrando que a medida é global.

Nos últimos meses a Binance registrou muitos problemas com autoridades reguladoras pelo mundo, o que pode ter chegado a esta medida de banir o código SWIFT de algumas jurisdições. Apesar disso, deve afetar apenas aqueles clientes que utilizam esse serviço para realizar remessas, o que não está claro se são muitos clientes da corretora que ainda usam esse sistema.

Operando no par de moedas fiduciárias em vários países, contudo, essa poderá não ser uma medida que fecha as portas da corretora, mas chama atenção para um recurso a menos oferecido para seus clientes.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

CEO da Binance se torna o chinês mais rico do mundo, diz site

Changpeng “CZ” Zhao, o famoso CEO da Binance, é um nome muito importante dentro do criptomercado e até mesmo na economia como um todo....
Criptomoeda do Facebook Diem e Libra

Facebook não vai mais proibir propagandas de criptomoedas

Desde o final da alta das criptomoedas em 2017 o Facebook e outras redes sociais limitaram ou até proibiram propagandas e conteúdo patrocinado sobre...

Homem é abordado na rua e obrigado a transferir bitcoins para assaltantes

Os crimes no criptomercado podem acontecer de diferentes maneiras, desde os roubos realizados em golpes digitais até mesmo roubos físicos. A polícia de São...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias