Binance venceu disputa no Brasil e consegue sua marca

Um Vice-Cônsul do Brasil em Munique havia feito o registro antes, mas perdeu direito em disputa.

Siga no
Corretora de criptomoedas e Bitcoin Binance
Corretora de criptomoedas Binance

A corretora de criptomoedas Binance anunciou a chegada ao Brasil há poucos meses e já teve problemas. Ao tentar o registro no INPI, se deparou com um registro prévio feito por um advogado, mas na justiça a Binance venceu a disputa pelo uso da marca.

Para os fãs de Bitcoin no Brasil, a chegada da Binance ao país é um movimento importante para o criptomercado nacional. Em volume diário de negociação de criptomoedas, a corretora é uma das principais do mundo.

O movimento começou em junho de 2019, quando uma vaga de emprego foi aberta no Brasil pela Binance. Contudo, ao tentar o registro de marca no INPI, foi visto que o vice-cônsul do Brasil em Munique, na Alemanha, Paulo Renato Dallagnol, já detinha o direito de uso da marca.

Em disputa judicial, Binance venceu advogado pelo direito de usar imagem da empresa

A Binance é uma corretora de criptomoedas mundial, com várias sedes segundo a empresa, espalhadas pelo mundo. Um dos países que recebeu atenção da corretora foi o Brasil, que atualmente tem operações de compra e venda disponível aos brasileiros, que podem comprar Bitcoin com real na Binance.

Com a chegada ao Brasil, nada mais natural do que buscar o registro de sua marca no país. Tal registro deve ser solicitado ao Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI), que á autarquia federal que regula as normas de propriedade no Brasil.

Contudo, ao solicitar o registro, esbarrou com uma situação inusitada, com sua marca já registrada. O nome do “dono” da marca no Brasil era Paulo Renato Dallagnol, advogado especialista em Direito Digital e Vice-Cônsul do Brasil em Munique.

Ao detectar sua marca em uso, a Binance recorreu na justiça, em busca de ter o direito de usar sua identidade no país. De acordo com O Globo, em decisão ainda liminar, a Binance venceu a disputa nos últimos dias, e terá o direito legal de usar sua marca no Brasil.

Para a reportagem do O Globo, o advogado da Binance, José Carlos Vaz, relatou que a decisão dificilmente será revertida. Paulo Renato é dono de outras marcas relacionadas ao mercado de criptomoedas no Brasil, aponta o processo vencido pela Binance.

Corretora procura aumentar presença em país que tem alto volume de negociações de Bitcoin

O Brasil, de fato, é um mercado potencial para adoção das criptomoedas em 2020, após um ano ruim para a moeda local. Com o real completando 26 anos nos últimos dias, sua desvalorização segue assustando os brasileiros.

Contudo, as criptomoedas, principalmente o Bitcoin, continuam a atrair interessados para a tecnologia. O volume de negociações no país é alto, com base em uma declaração recente do Mercado Bitcoin, sendo alavancado com o recente halving.

Dessa forma, a Binance procura aumentar sua presença no Brasil, com a possibilidade de aumentar até o comércio P2P. Recentemente, colocou disponível um formulário para que vendedores P2P se cadastrassem para comercializar com a corretora, abrindo espaço para os brasileiros marcarem presença.

Além disso, abriu vagas de emprego para a cidade de São Paulo, ainda em 2020, mostrando que a aposta no mercado brasileiro é alta. Com sua marca sendo repassada para a corretora, a Binance poderá expandir sua atuação no país.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Criptomoedas mais populares atualmente são de jogos

De acordo com medidores de popularidade de criptomoedas, uma nova tendência parece estar começando dentro do mercado de criptomoedas: a popularização dos ativos ligadas...

Sob pressão regulatória, maior corretora de Bitcoin do mundo decide limitar saques de novos...

A Binance, maior corretora de criptomoedas do mundo, sempre teve uma postura não muito rígida em relação as regras de KYC (identificação de clientes)...
Movimentos de baleias em gráfico do Bitcoin

Baleias compraram 170 mil bitcoins nas últimas cinco semanas

Um recente estudo publicado pela Santiment revelou que as baleias (grandes detentores) compraram 170 mil bitcoins nas últimas cinco semanas, avaliados em cerca de...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias