“Bitcoin é inútil”, diz economista-chefe do Instituto de Finanças Internacionais

Robin Brooks é um crítico de longa data do Bitcoin, em março deste ano, ele afirmou que a moeda digital era apenas uma bolha.

Robin Brooks, economista-chefe do Instituto de Finanças Internacionais (IIF), expressou sua visão cética sobre a maior criptomoeda do mundo. Em postagem no X (Twitter), ele descreveu o Bitcoin como um “ativo inútil”, argumentando que sua valorização está diretamente ligada às políticas do banco central (Fed, sigla em inglês) dos Estados Unidos.

A declaração de Brooks é notável, pois vem de um representante de uma das principais organizações financeiras do planeta. Fundado em 1983, o IIF foi criado por 38 bancos de 29 países em resposta à crise da dívida internacional dos anos 80.

Com sede em Washington, D.C., ele possui uma base de membros significativa, que inclui bancos comerciais e de investimento, seguradoras, gestoras de ativos, fundos soberanos, empresas de private equity, fundos de pensão, entre outros.

O IIF desempenha um papel importante na análise de tendências econômicas e financeiras, e as opiniões expressas por seus líderes muitas vezes refletem sentimentos significativos na comunidade financeira.

Bitcoin é inútil

Segundo Brooks, a recente postura mais ‘dovish’ do Fed, que implica uma abordagem mais suave na política monetária, coincidiu com um rally no preço do Bitcoin, levando-o a comparar a criptomoeda a um contrato futuro do Fed.

“O Bitcoin continua a provar — repetidamente — que é um ativo inútil. Os preços de mercado para o Fed (azul) tornaram-se recentemente mais pacíficos e — grande surpresa — o Bitcoin subiu (preto). Bitcoin é apenas mais um contrato futuro do Fed. É melhor você apenas negociar os futuros.” — disse Brooks.

O economista sugere, portanto, que os investidores devem considerar o envolvimento direto com contratos futuros vinculados às ações do Federal Reserve (Fed). O argumento que ele apresenta é que os movimentos de preços do Bitcoin refletem em grande parte políticas econômicas mais amplas e carecem de valor intrínseco como ativo independente.

“Adeus Bitcoin”

Robin Brooks é um crítico de longa data do Bitcoin, em março deste ano, ele afirmou que a moeda digital era apenas uma bolha.

“Acontece que o Bitcoin é apenas mais um ativo de bolha que explode quando o Fed leva a sério o aumento das taxas de juros”, comentou em março. “Nenhuma função de armazenamento de valor. Nenhum benefício de diversificação. Nenhum rendimento. Sayonara Bitcoin.”

A crítica ao Bitcoin por parte de Brooks ressalta o ceticismo contínuo que algumas figuras do setor financeiro têm em relação às criptomoedas. Enquanto o Bitcoin e outras criptomoedas ganharam popularidade e aceitação, ainda existem debates sobre sua estabilidade, utilidade e papel no sistema financeiro global.

As observações de Brooks sugerem que, para alguns analistas, o Bitcoin ainda não se estabeleceu como um ativo financeiro convencional, permanecendo atrelado a fatores externos, como as políticas do banco central dos EUA.

É importante notar, no entanto, que o Bitcoin valorizou mais de 80% desde a postagem do economista em março deste ano.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias