“Bitcoin está fracassando em seu primeiro teste de inflação”, diz Wall Street Journal

De acordo com o artigo, apesar de ser um argumento recorrente entre os entusiastas do Bitcoin, "ele nunca havia sido testado", já que a inflação do Banco Central dos EUA (FED), ficou abaixo de 2% desde 2009.

O Bitcoin está fracassando em seu primeiro teste de inflação – é o que diz um recente artigo do The Wall Street Journal, um dos mais importantes jornais do mundo. O texto argumenta que o ativo não tem se mostrado uma “boa reserva de valor” em meio ao atual período de inflação da moeda fiduciária.

A noção de que o Bitcoin é uma reserva de valor e uma arma contra a inflação é algo que ganhou muita popularidade nos últimos anos. Por ser um ativo com um limite de 21 milhões de moedas, ele vai servir como uma forma de proteção contra os efeitos das impressoras imparáveis dos banco centrais.

Isso faz com que muitas vezes o Bitcoin seja comparado com o ouro, um ativo que costuma ser usado como uma proteção contra a inflação. No entanto, Paul Vigna, colaborador do WSJ, afirmou que a moeda está fracassando em seu primeiro teste como uma reserva de valor contra a inflação.

Nunca foi testado

De acordo com o artigo, apesar de ser um argumento recorrente entre os entusiastas do Bitcoin, “ele nunca havia sido testado”, já que a inflação do Banco Central dos EUA (FED), ficou abaixo de 2% desde 2009.

Com isso, nunca foi possível colocar o Bitcoin em uma economia inflacionária (nos Estados Unidos) para ver se ele realmente funciona como reserva de valor.

A crise causada pela pandemia realmente colocou boa parte do sistema financeiro à prova. Com a falta de diferentes matérias primas, taxa de desemprego crescente e governos gastando trilhões em pacotes de suporte à economia, a inflação descontrolada passou a ser um grande medo.

Mas mesmo com essa grande preocupação, o preço do Bitcoin, que caiu 50% desde maio, continua em negociação lateral.

“A inflação subiu para 5.4% em junho, o crescimento mais rápido em 13 anos. E a inflação em 49 países aumentou desde o começo do ano, de acordo com o Centro de Estabilidade Financeira. O Bitcoin está indo na direção oposta. A moeda digital caiu em 5 dos últimos 7 dias, estendendo ainda mais o momento de venda.”

De acordo com o artigo, não é só o Bitcoin que está caindo e acompanhando a inflação. Outros mercados estão mostrando o mesmo padrão, com o ouro em queda de quase 5% este ano e 12% desde o seu recorde em agosto do ano passado. Títulos do governo também caíram nas últimas semanas.

Em seu artigo, Vigna colocou a opinião de Eswar Prasad, professor da Universidade de Cornell que tem um grande foco em macroeconomia e criptomoedas.

“O movimento de preço do Bitcoin parece estar desconectado dos fundamentos financeiros. Agora é difícil ver as pessoas comprando Bitcoin como proteção contra a inflação.”

Sendo assim, a conclusão do artigo do WSJ é que o Bitcoin tem valor apenas especulativo e que ele não conseguiu se mostrar uma boa reserva de valor.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Últimas notícias