CEO da Kraken: Bitcoin vai para o infinito

Ele justificou sua previsão otimista com as quantidades excessivas de moedas fiduciárias impressas pelos EUA e outros governos mundiais.

Siga no
CEO da Kraken em entrevista À Bloomberg.
CEO da Kraken em entrevista À Bloomberg.

O CEO da Kraken, uma das maiores corretoras de criptomoedas dos Estados Unidos, acredita que o Bitcoin acabará por se tornar a moeda mundial. Ele também disse acreditar que a criptomoeda valerá mais de US $ 1 milhão em até 10 anos.

Powell prevê que em breve as pessoas começarão a medir os preços das coisas em Bitcoin, já que a moeda dominante, o dólar, tem apenas 50 anos e já mostra sinais extremos de fraqueza.

“As moedas nacionais já estão mostrando sinais extremos de fraqueza e as pessoas logo começarão a medir o preço das coisas em Bitcoin”, acrescentou.

A Kraken, sediada em San Francisco, está em negociações para levantar fundos que dobrariam sua avaliação para mais de US $ 10 bilhões, a empresa também planeja abrir o capital no ano que vem.

O CEO acredita que o Bitcoin vai substituir todas as moedas do mundo, afirmando que “ela vai da lua a marte e, eventualmente, será a moeda do mundo”. Isso significa que o Bitcoin valeria a capitalização de mercado combinada de todas moedas fiduciárias.

“O Bitcoin vai se tornar a moeda mundial porque você tem que pensar que vai para o infinito”, disse Jesse Powell em entrevista à Bloomberg nesta quinta-feira (4).

Bitcoin vai valer mais de US $ 1 milhão

Durante sua entrevista, Powell afirmou que a previsão de preço de 1 milhão de dólares por moeda é muito razoável.

“No curto prazo, as pessoas veem o Bitcoin ultrapassando o ouro como reserva de valor. Portanto, acho que um milhão de dólares ser preço-alvo nos próximos 10 anos, é muito razoável”, disse Powell.

Ele justificou sua previsão otimista com as quantidades excessivas de moedas fiduciárias impressas pelos EUA e outros governos mundiais.

Ele também acredita que as gerações mais jovens vão adotar as criptomoedas, o que pode fazer o preço disparar devido a alta demanda.

Tudo se resume ao ritmo em que os EUA continuam a imprimir dinheiro, disse, e o Bitcoin absorveu grande parte dessa inflação.

“Acho que as pessoas estão cada vez mais olhando para o Bitcoin como um ativo porto seguro quando o valor de sua ‘conta poupança’ está retornando 0,001% ao ano, o que não está nem compensando a inflação, nem perto dela.”

“Eles vêem o Bitcoin como uma versão melhor do ouro e algo para protegê-los contra toda essa inflação que está acontecendo.”, Finalizou.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.
Evento do Banco Central sobre Real Digital moeda

“Estamos em um período de transformação na forma como lidamos com a moeda”, diz...

O primeiro webinário do Banco Central do Brasil sobre a futura moeda digital brasileira ocorreu nesta quinta-feira (29), com o tema "Potenciais do real...
Bitcoin lua. Imagem: ShutterStock

Número de usuários de criptomoedas dobra em 6 meses e Bitcoin se torna o...

Com o Bitcoin voltando a valorizar, chegando próximo da casa dos US$ 40 mil, muitos outros fundamentos da rede continuam crescendo de forma positiva....
Bandeiras dos Estados Unidos, Alemanha e Bitcoin

Inflação nos EUA supera expectativas do Fed, sindicatos exigem aumentos salariais na Alemanha

A inflação nos Estados Unidos, maior potência mundial, e da Alemanha, maior economia da Europa, é maior que era prevista pelo mercado financeiro. O...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias