Bitcoin não tem concorrentes, diz Fidelity

Moedas de Bitcoin e rei do xadrez
Moedas de Bitcoin e rei do xadrez

Em documento publicado nesta segunda-feira (31), a Fidelity aborda um questionamento comum entre investidores: “em qual criptomoeda investir?” A partir disso, a empresa aponta que o Bitcoin não tem concorrentes.

Para ser mais específico, a Fidelity afirma ser preciso separar o Bitcoin de outras criptomoedas. Afinal, embora o bitcoin tenha perdido boa parte de sua dominância ao longo da última década, não há outro projeto similar que apresente riscos a ele.

“Como um bem monetário, o bitcoin é único. Portanto, não apenas acreditamos que os investidores devem considerar o bitcoin primeiro, para entender os ativos digitais, como também que o bitcoin deve ser separado de todos os outros ativos digitais que vieram depois.”

O Bitcoin como um bem monetário

Iniciando suas comparações, o relatório da Fidelity aponta diferenças entre o Bitcoin, o ouro e as moedas fiduciárias.

Separados em sete pontos: durabilidade, divisibilidade, fungibilidade, portabilidade, verificabilidade, escassez e histórico, o Bitcoin só fica para trás neste último ponto.

Bitcoin vs Ouro vs Moedas fiduciárias. Fonte: Fidelity

Enquanto isso, o ouro apresenta três desvantagens. Já as moedas fiduciárias elevam este número para cinco, incluindo o ponto mais importante que é a durabilidade, afinal perdem tanto poder de compra que precisam ser substituídas ou então apelar para o corte de zeros.

Concorrentes do Bitcoin

Conforme o Bitcoin é um dinheiro melhor que ouro e moedas fiduciárias, como mostrado acima, seus principais concorrentes seriam outras criptomoedas. Todavia, a Fidelity aponta que não há outro projeto de mesmo foco que apresente riscos para o BTC.

Ao compará-lo com o Ethereum, segunda maior criptomoeda, o relatório aponta as diferenças entre os projetos. Enquanto o Bitcoin é uma rede monetária segura e descentralizada, o Ethereum funciona como um computador global distribuído.

Indo além, outra grande diferença entre os dois projetos está relacionado a política monetária. Enquanto a oferta de BTC é fixa e pré-programada, o Ethereum não só mudou ao longo do tempo como também é esperado que mude novamente. Em outras palavras, o Ethereum não serve como uma moeda.

Com isso, voltamos aos reais concorrentes do Bitcoin (BTC), seus forks Bitcoin Cash (BCH), Bitcoin SV (BSV), Bitcoin Gold (BTG) e outras moedas como Decred (DCR), DigiByte (DGB), Dogecoin (DOGE) e o Litecoin (LTC) que por muito tempo foi conhecido como a prata das criptomoedas.

Dominância do Bitcoin (BTC) em relação a concorrentes. Fonte: Fidelity

Mesmo com blockchains mais rápidas, como no caso do Litecoin, o Bitcoin sempre manteve uma alta dominância. O mesmo em relação ao Bitcoin Cash durante a guerra do tamanho dos blocos e também com a recente explosão da Dogecoin por conta dos tweets de Elon Musk.

Portanto, a cada novo ano fica mais difícil acreditar que alguma criptomoeda apresente um risco para o Bitcoin.

O Bitcoin como um ativo

Um das principais características do Bitcoin, posteriormente herdada por muitas outras criptomoedas, é o Bitcoin ser tanto um sistema de pagamento — uma rede — quanto uma moeda.

Desta forma, é claro que o Bitcoin fica para trás em escalabilidade, por exemplo. Todavia, o relatório da Fidelity aponta que o Bitcoin pode ser introduzido em outras blockchains, como a do Ethereum, em forma de token.

Um mundo de multi-chains. Fonte: Fidelity

Desta forma, embora se perca a segurança da blockchain do Bitcoin, os detentores de BTC podem aproveitar casos de uso em outras redes. O mesmo vale para outros sistemas, como cartões de débito.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias